Mapa convoca veterinários gaúchos habilitados no PNCEBT para recadastramento
9 de abril de 2021
Se prepare: Nova Turma Mentoria AgroTalento 2021
9 de abril de 2021

FAO: Preços globais dos alimentos sobem pelo 10º mês consecutivo

Os preços globais das commodities alimentares subiram em março, marcando seu décimo aumento mensal consecutivo, com as cotações de óleos vegetais e laticínios liderando a alta, informou  a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO).

O Índice de Preços de Alimentos da FAO, que acompanha as mudanças mensais nos preços internacionais de commodities alimentares comumente comercializadas, teve média de 118,5 pontos em março, 2,1 por cento mais alto do que em fevereiro e atingindo seu nível mais alto desde junho de 2014.

As tendências variam de acordo com os tipos de commodities. O aumento de março foi liderado pelo Índice de Preços do Óleo Vegetal da FAO, que subiu 8,0 por cento em relação ao mês anterior para atingir uma alta de quase 10 anos, com os preços do óleo de soja subindo acentuadamente devido em parte às perspectivas de demanda firme do setor de biodiesel.

O Índice de Preços de Lácteos da FAO aumentou 3,9% em relação a fevereiro, com os preços da manteiga impulsionados por um pouco de oferta restrita na Europa, associados ao aumento da demanda em antecipação à recuperação do setor de foodservice. Os preços do leite em pó também subiram, apoiados por um aumento nas importações na Ásia, especialmente na China, devido à queda na produção na Oceania e na escassa disponibilidade de contêineres na Europa e América do Norte.

O Índice de Preços da Carne da FAO também subiu, 2,3 por cento em relação a fevereiro, com as importações da China e um aumento nas vendas internas na Europa antes da celebração do feriado da Páscoa, sustentando as crescentes cotações das carnes de aves e suínos. Os preços da carne bovina permaneceram estáveis, enquanto os preços da carne ovina caíram com o tempo seco na Nova Zelândia, levando os produtores a abater mais animais.

Em contraste, o Índice de Preços de Cereais da FAO caiu 1,8 por cento, mas ainda é 26,5 por cento mais alto do que em março de 2020. Os preços de exportação do trigo caíram mais, refletindo geralmente bons suprimentos e perspectivas de produção favoráveis ​​para 2021 safras. Os preços do milho e do arroz também caíram, enquanto os do sorgo subiram.

O Índice de Preços do Açúcar da FAO caiu 4,0 por cento no mês, desencadeado por perspectivas de grandes exportações da Índia, mas permaneceu mais de 30 por cento acima do nível do ano anterior.

Fonte: FAO, traduzida e adaptada pela Equipe BeefPoint.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *