Categories: Giro do Boi

Estudo mostra como é possível reduzir as emissões de GEE do gado

Uma avaliação abrangente de 12 estratégias diferentes para reduzir as emissões da produção de carne bovina em todo o mundo constatou que a indústria pode reduzir as emissões de gases de efeito estufa (GEE) em até 50% em determinadas regiões, com maior potencial nos Estados Unidos e no Brasil.

O estudo “Reducing Climate Impacts of Beef Production: A synthesis of life cycle assessments across management systems and global regions” foi publicado em 5 de abril na revista Global Change Biology.

Uma equipe de pesquisa liderada pela Colorado State University (CSU) e financiada pela Climate and Land Use Alliance descobriu que o uso generalizado de práticas aprimoradas de gestão de gado em duas áreas distintas de produção de carne bovina levaria a reduções substanciais de emissões. Isso inclui maior eficiência para produzir mais carne por unidade de GEE emitida (pela produção de vacas maiores em uma taxa mais rápida) e estratégias aprimoradas de manejo da terra para aumentar o sequestro de carbono do solo e das plantas nas fazendas.

Globalmente, a pecuária produz cerca de 78% do total de emissões de gases de efeito estufa. No entanto, existem muitas soluções de gestão conhecidas que, se amplamente adotadas, podem reduzir, mas não eliminar completamente, o impacto da indústria da carne bovina nas mudanças climáticas, de acordo com a autora principal Daniela Cusack, professora assistente do Departamento de Ciência e Sustentabilidade dos Ecossistemas do CSU.

No geral, a equipe de pesquisa descobriu que uma redução de 46% nas emissões líquidas de GEE por unidade de carne bovina foi alcançada em locais usando estratégias de gestão de sequestro de carbono de pastagens, incluindo restauração de árvores e vegetação perene em áreas arborizadas, entre outras. Além disso, os pesquisadores descobriram que uma redução geral de 8% nos GEEs líquidos foi alcançada em locais usando estratégias de crescimento eficientes. No entanto, as emissões líquidas zero foram alcançadas em apenas 2% dos estudos.

Os pesquisadores compararam 292 sistemas de produção de carne bovina “melhorados” e “convencionais” na Ásia, Austrália, Brasil, Canadá, América Latina e Estados Unidos. A análise revelou que a produção brasileira de carne bovina tem o maior potencial de redução de emissões.

Nos estudos analisados, os pesquisadores encontraram uma redução de 57% nas emissões de GEE por meio de melhores estratégias de gestão tanto para o sequestro de carbono quanto para a eficiência da produção no Brasil. Estratégias específicas incluem melhor qualidade da ração, melhores seleções de raças e melhor manejo de fertilizantes.

O maior impacto foi encontrado no manejo integrado do campo, incluindo o pastejo rotacionado intensivo, a adição de fertilizantes no solo, o reflorestamento de áreas degradadas e o plantio seletivo de forrageiras obtidas para sequestrar carbono nos solos.

Nos Estados Unidos, os pesquisadores descobriram que as estratégias de sequestro de carbono, como o gerenciamento integrado da fazenda e o pastoreio rotativo intensivo, reduziram as emissões de GEE da carne bovina em mais de 100%, ou emissões líquidas zero, em alguns sistemas de pastejo. Mas as estratégias de eficiência não tiveram tanto sucesso nos estudos norte-americanos.

Embora a pesquisa mostre uma redução significativa nas pegadas de GEE na produção de carne bovina por meio do uso de estratégias de gestão aprimoradas, os cientistas ainda não sabem todo o potencial de mudança para essas práticas de redução de emissões porque há muito poucos dados sobre os níveis de adoção de práticas em todo o mundo.

Fonte: Eurocarne, traduzida e adaptada pela Equipe BeefPoint.

This post was published on 7 de abril de 2021

Share
Published by
Equipe BeefPoint

Recent Posts

Exportações de carne bovina do Uruguai estão se recuperando

As exportações uruguaias de carne bovina se recuperaram no primeiro trimestre de 2021 quando comparadas… Read More

14 de abril de 2021

Estudo: Produção bovina pode diminuir emissão de GEE até 50% através de práticas eficientes

Uma equipa de investigação liderada pela Universidade Estadual do Colorado descobriu que a indústria da… Read More

14 de abril de 2021

Exportações de carne em março aumentam 37,7% em relação ao mês anterior em MT

As exportações mato-grossenses de carne bovina em março de 2021 aumentaram 37,7% em relação a… Read More

14 de abril de 2021

MS está entre os estados com maior adoção de sistemas de integração e plantio direto no Brasil

Na semana em que celebramos o Dia Nacional da Conservação de Solos, Mato Grosso do… Read More

14 de abril de 2021

Carne bovina: ‘Brasil pode passar a exportar 35% da produção em breve’

A arroba do boi gordo segue em alta nos mercados físico e futuro. Quem vê… Read More

14 de abril de 2021

Frigoríficos brasileiros operam com margens abaixo de 3%, diz fonte

A disparada do boi e o cambaleante mercado doméstico reduziram as margens dos frigoríficos a… Read More

14 de abril de 2021