Categories: Giro do Boi

Em carta, Marfrig manifesta intenção de investir no Paraguai

Mesmo após desistir de adquirir o Frigonorte, indústria paraguaia de carne bovina que foi colocada à venda em meio a turbulências financeiras, a brasileira Marfrig ainda quer ingressar no Paraguai, país que costuma entregar boa rentabilidade para a indústria frigorífica.

Na semana passada, a companhia manifestou oficialmente a intenção de investir no país vizinho. Em carta entregue a Rodolfo Alfaro, ministro da Agricultura paraguaio, a Marfrig disse estar ciente do interesse do governo local em fomentar a pecuária. O documento, obtido pela reportagem, é assinado por Heraldo Geres, vice-presidente jurídico da Marfrig.

A manifestação do grupo brasileiro chamou atenção pelo momento em que ocorreu, poucos dias após a rival brasileira Minerva Foods fechar um contrato com o Frigonorte para a prestação de serviços. Pelos termos do acordo, de um ano de validade, a empresa paraguaia produzirá carne e a Minerva se encarregará da venda.

Embora permita a reabertura do Frigonorte, que está fechado e deve mais de US$ 4 milhões para pecuaristas, o acordo com a Minerva provocou muitas críticas de parte dos produtores de gado, que temem o que consideram ser uma excessiva concentração do abate nas mãos da Minerva – com quatro plantas em operação no Paraguai, a empresa já é a maior indústria de carne bovina, respondendo por quase 45% das exportações de carne bovina do país.

Em meio ao noticiário sobre o acordo entre Frigonorte e Minerva, o órgão antitruste do Paraguai anunciou em 19 de junho uma apuração preliminar sobre a operação. Na ocasião, Comissão Nacional da Concorrência (Conacom) informou que a ação não significava o início formal de um procedimento de investigação. Na última sexta-feira, o órgão antitruste informou, após ter acesso à minuta do contrato entre as
duas empresas, que o negócio será avaliado como um “ato de concentração”.

Os desdobramentos do caso provocaram desconforto em pessoas envolvidas na negociação. Ao Valor, uma fonte disse que a declaração de interesse em investir no Paraguai feita pela Marfrig mesmo após desistir da aquisição do Frigonorte poderia representar uma pressão para que o órgão antitruste paraguaio melasse a operação.

Uma fonte próxima à Marfrig negou qualquer intenção nesse sentido, sustentando que a manifestação só ocorreu após o governo local fazer uma sondagem dos motivos do grupo para desistir de assumir o Frigonorte – as dívidas da sociedade que controla a unidade e problemas no processo de diligência levaram à desistência. Procuradas, Minerva Foods e Marfrig não comentaram.

Como não há muitas alternativas de aquisição no Paraguai – o Concepción, segundo maior frigorífico do país, chegou a ser oferecido para a Marfrig no ano passado, mas por valores fora da realidade -, a manifestação do grupo ao governo foi o pontapé inicial para o estudo da possível construção de uma planta.

O último abatedouro construído no Paraguai foi erguido pela JBS – e posteriormente vendido à Minerva – quando Miguel Gularte, atual CEO da Marfrig, presidia o negócio de carne da JBS. Construir um frigorífico, no entanto, poderia levar dois anos e exigiria investimento de mais de US$ 50 milhões.

Paralelamente, pecuaristas do Paraguai ainda tentam evitar o acordo entre Minerva e Frigonorte. “O governo está preocupado porque há gente sem emprego e o que estamos dizendo é que a Athena Foods [subsidiária da Minerva] não é a única opção. Nós podemos ser a opção com um sócio internacional”, disse Fernando Serrati, presidente de uma associação de produtores, ao jornal paraguaio “Ultima Hora”.

Fonte: Valor Econômico.

This post was published on 29 de junho de 2020

Share
Published by
Equipe BeefPoint

Recent Posts

Uruguai estuda protocolo para incluir gado terminado com grãos na Cota Hilton

Membros do setor privado uruguaio e do Poder Executivo estão estudando a possibilidade de solicitar… Read More

8 de julho de 2020

Produção de grãos no país deve chegar a 251,4 milhões de toneladas impulsionada pela colheita de milho e soja

A produção brasileira de grãos deverá ser de 251,4 milhões de toneladas na safra 2019/2020.… Read More

8 de julho de 2020

Exportação de carne bovina dos EUA atinge em maio menor nível mensal em 10 anos

As exportações de carne bovina e suína dos Estados Unidos caíram em maio, refletindo, em… Read More

8 de julho de 2020

Marfrig lança programa de apoio a pequenos restaurantes

A brasileira Marfrig, segunda maior indústria de carne bovina do mundo, lançou hoje um programa… Read More

8 de julho de 2020

Inmet emite alerta vermelho para chuvas no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um aviso vermelho (grande perigo) para acumulado de… Read More

8 de julho de 2020