Em carta, empresas pedem que Trump revise plano de tarifas à China

Em uma carta a Donald  Trump, 45 federações empresariais dos Estados Unidos pediram que o presidente revise o plano de impor tarifas às importações da China, informou no domingo (20) o jornal The Wall Street Journal.

Impor direitos alfandegários onerosos “provocaria uma sucessão de consequências negativas para a economia americana”, advertem as federações na mensagem, divulgada parcialmente pelo jornal.

As medidas provocariam represálias, pesariam sobre as exportações americanas do setor agrícola e da área de bens e serviços e aumentariam os custos para empresas e consumidores, completam as federações, que representam diversos setores, da agricultura às roupas, passando pelos setores de tecnologia e varejistas.

A Casa Branca prepara um pacote de medidas contra a China, incluindo impostos sobre as importações, e acusa Pequim de apropriar-se da propriedade intelectual das empresas americanas e de subsidiar fortemente suas exportações.

Washington expressa uma inquietação particular com o sistema imposto por Pequim às empresas americanas como contrapartida ao acesso ao mercado chinês: as companhias dos Estados Unidos devem compartilhar com os sócios locais uma parte de seus conhecimentos tecnológicos.

“Pedimos à administração que autorize os especialistas da indústria a comunicar seus pareceres sobre esta questão”, afirmam as federações na carta.

Em 2017, as importações de mercadorias chinesas pelos Estados Unidos alcançaram US$ 505 bilhões, e o déficit comercial americano foi de US$ 375 bilhões.

Fonte: AFP.


ou utilize o Facebook para comentar