Categories: Giro do Boi

Divergências no governo atrasam MP dos títulos em dólar

Anunciada há mais de um mês como uma das grandes novidades do Plano Safra 2019/20, a medida provisória (MP) que o governo prepara para regulamentar as emissões de Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA) em dólar ainda não foi publicada devido a resistências do Banco Central e ao atraso de órgãos de controle.

Bandeira da ministra da Agricultura, Tereza Cristina, desde seu primeiro mandato de deputada federal, a compra desses títulos financeiros por estrangeiros é apontada pelo setor e pela própria equipe econômica do governo como uma das principais fontes alternativas de recursos para financiar a atividade agropecuária. O papel dos títulos em dólar pode ser ainda mais importante diante da redução da oferta de crédito rural a juros controlados.

“Foram feitos ajustes e mudanças de redação. Nossa esperança é que a MP vá para a Casa Civil nos próximos dias”, disse Tereza ao Valor. “O ideal é que já tivesse sido publicada”, admitiu. Oficialmente, o Plano Safra começou em julho.

Na avaliação da ministra, as férias de técnicos nessa época do ano também adiou a edição da medida provisória. Ela mesma está de licença não remunerada nesta semana em seu Estado, o Mato Grosso do Sul. O ministro em exercício é o ex-deputado federal Marcos Montes.

Em 2016, uma lei amplamente apoiada pela bancada ruralista foi aprovada, permitindo a emissão de CRA e também de Certificados de Direito Creditório do Agronegócio (CDCA) em moeda estrangeira – o Senado aprovou a legislação no mesmo dia em que sacramentou o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, em 31 de agosto daquele ano.

Cálculos feitos à época apontavam que a legislação tinha potencial de atrair investimentos da ordem de R$ 12 bilhões ao agronegócio, mas a emissão dos títulos em dólar esbarrou em lacunas da legislação aprovada na ocasião.

A lei de 2016 não prevê, por exemplo, que as Cédulas do Produtor Rural (CPR), tradicional lastro usado em operações de CRA e CDCA, também sejam referenciadas em dólar. As CPR são contratos que os produtores firmam com bancos ou agentes financiadores, como tradings e revendas de insumos, que preveem a entrega de seus produtos e funcionam como garantia para a tomada de recursos financeiros.

O maior gargalo que impediu a emissão dos títulos em dólar, contudo, foi que a lei não previu a isenção de Imposto de Renda sobre o rendimento das aplicações e nem sobre a variação cambial, um dos pleitos do setor.

Pendências como essas vinham gerando insegurança jurídica entre os investidores estrangeiros e impedem, até hoje, que eles apliquem nesses papéis, fazendo com que nenhuma operação dessa natureza tenha ocorrido durante todo esse período.

Por isso, a ideia de uma medida provisória para corrigir essa e outras críticas à legislação. A minuta que vem sendo negociada pelo governo federal permite, por exemplo, que os rendimentos que o investidor estrangeiro pessoa física tiver com a compra de CRA ou CDCA de produtores ou empresas brasileiras ficarão isentos de tributação. Se quem investir for uma empresa estrangeira, porém, terá de pagar o imposto.

Logo depois do lançamento do Plano Safra, em junho deste ano, o Banco Central chegou a solicitar mudanças no texto da MP em relação ao registro e escrituração dos títulos, apurou o Valor. Isso já teria sido superado, mas agora é a burocracia que vem emperrando a publicação da medida provisória.

Neste momento, a MP ainda depende de pareceres da Receita Federal e da Procuradoria Geral da Fazenda Nacional (PGFN). “Com a MP, o CRA em dólar poderá ser registrado fora do Brasil, em instituição reconhecida pelo BC. Dessa forma, não há risco de tributação sobre a variação cambial e a CPR em dólar servirá para lastrear esses títulos. Deve sair em breve”, afirmou o subsecretário de Política Agrícola do Ministério da Economia, Rogério Boueri.

Fonte: Valor Econômico.

This post was last modified on 26 de julho de 2019 8:21

Share
Published by
Equipe BeefPoint

Recent Posts

Mudei de carreira e hoje tenho resultados expressivos na fazenda da família

Diogo Serpa trabalhava na construção civil e também na fazenda. Ele gostava mais de sua atividade na fazenda, mas se… Read More

18 de fevereiro de 2020

Os melhores hambúrgueres do mundo, escolhidos pelas estrelas da gastronomia

O humilde hambúrguer raramente ocupa um lugar nos restaurantes requintados tradicionais, mas para muitos dos melhores chefs é um dos… Read More

18 de fevereiro de 2020

Empresa russa começa a fornecer carne bovina para o Brasil

Brasil começou a receber as primeiras 13 toneladas de carne bovina, depois da autorização dada à Rússia em agosto de… Read More

18 de fevereiro de 2020

Balizador de Preços do Boi Gordo GPB – Boletim de 17-fevereiro-2020

== PS: Inscrições abertas para o AgroTalento 2020 O método simples e comprovado de você ter uma Fazenda Expressão: Lucro,… Read More

18 de fevereiro de 2020

CNA: VBP terá valor recorde em 2020

O Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP), que mede o faturamento bruto da atividade “dentro da porteira” deve alcançar valor… Read More

18 de fevereiro de 2020

Adidos agrícolas auxiliaram na abertura de mercado para produtos agropecuários em 2019

Em 2019, a atuação dos adidos agrícolas teve desempenho favorável nas negociações de acordos internacionais de comércio, na superação de… Read More

18 de fevereiro de 2020