Coreia do Sul suspende tarifas de importação de carne bovina
27 de julho de 2022
Portaria institui Programa AgroHub Brasil
28 de julho de 2022

Cuidado! Algas em tanques de água de gado podem ser tóxicas

A água é a fonte da vida e tem uma importância e um papel crítico que na saúde animal. Quando os animais têm água limpa e fresca para beber, eles consumirão melhor ração e forragem e absorverão os nutrientes com mais eficiência.

Um consumo de água mais adequado pode equivaler a uma melhor taxa de ganho, aumento da fertilidade e desempenho reprodutivo, aumento da produção de leite e peso ao desmame e muitos outros benefícios.

Quando a água está contaminada ou não está disponível, o gado evita beber ou tenta encontrar água em outras áreas. Isso pode ter um efeito prejudicial na saúde animal e deve ser uma prioridade para os gestores prevenirem.

Pode haver vários fatores que levam a água ser contaminada ou desagradável para o consumo do gado, mas um dos fatores mais comuns durante o verão é o acúmulo de algas em tanques de água, bebedouros ou reservatórios.

Manter as algas fora dos bebedouros do gado pode ser um grande desafio. As algas nos tanques de água do gado não são apenas um incômodo, mas também podem ser tóxicas para o gado. Existem diferentes tipos de algas que podem crescer e prosperar em tanques de água de gado. O clima quente, a saliva do gado, a luz do sol e a introdução de matéria orgânica ou esterco podem fornecer condições perfeitas de crescimento para as algas.

Existem vários tipos diferentes de algas que podem ser encontradas crescendo em tanques de água de gado, mas uma que recebe mais atenção é a alga verde-azulada, também chamada de cianobactéria. Este tipo de alga pode ser tóxica para o gado, causando sintomas de intoxicação.

Os sintomas da intoxicação por algas verde-azuladas incluem tremores musculares, diarreia sanguinolenta, convulsões, salivação excessiva e insuficiência hepática. Devem ser tomadas medidas para manter um abastecimento de água limpa para o gado, independentemente da época do ano, mas é especialmente importante durante os meses quentes de verão.

O gado se recusará a beber água com alta população de algas, e isso pode diminuir o desempenho geral do animal e colocar sua saúde em risco. Algumas medidas a serem tomadas para manter um abastecimento de água limpa e reduzir o crescimento de algas incluem:

– Drenar e limpar as instalações de água rotineiramente com uma escova.
– Colocar grades ou barreiras ao longo dos tanques de água. Isso ajudará a eliminar a entrada de fezes e urina no tanque ou na área de irrigação.
– Colocar tanques de água em áreas sombreadas pode reduzir o crescimento de algas. As instalações de irrigação em áreas sombreadas também têm temperaturas de água mais frias, reduzindo o crescimento.
– Pensar nos tipos de tanques ou bebedouros usados. Os tanques de borracha ficam mais frios do que os tanques de concreto ou aço.
– Monitorar o pH da água. As algas preferem níveis de pH da água em torno de 8,0-8,5. Níveis entre 6,5-7,0 podem ajudar a reduzir o crescimento de algas.
– Desinfetar com frequência, usando alvejante sem perfume.
– Os produtos de sulfato de cobre podem ser misturados e usados ​​em grandes instalações ou lagoas para reduzir o crescimento de algas.

O crescimento de algas nas instalações de abastecimento de gado não deve ser negligenciado ou ignorado. Dedicar tempo para prevenir e limpar as instalações rotineiramente deve estar no topo da sua lista de tarefas.

Fonte: Beef Magazine, traduzida e adaptada pela Equipe BeefPoint.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.