Categories: Giro do Boi

COVID-19 provoca turbulência em confinamentos nos EUA

O último relatório do Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) sobre animais confinados mostra os impactos dramáticos do COVID-19 nos mercados de boi gordo. O estoque de confinamento de 1º de maio foi de 11,2 milhões de cabeças, queda de 5,1% ano a ano. As vendas em abril caíram 24,3% em relação ao ano passado, uma redução de 433.000 cabeças ano a ano. A diminuição da comercialização reflete as graves interrupções no abate de bovinos em abril e continuação em maio. Isso segue um aumento de 13,1% ano a ano nos mercados de confinamento de março.

A variação média ano a ano em relação a março e abril juntos foi uma queda de 6,4 nas vendas. A desaceleração nas vendas em abril e a acumulação de gado em confinamentos teriam sido mais severas sem as fortes vendas em março. O número de animais confinados continua aumentando em maio.

As colocações de animais em confinamento em abril caíram 22% em relação ao ano anterior e seguem uma queda de 23% em março. As colocações combinadas de março e abril caíram 867.000 cabeças em relação ao ano passado. Isso sugere que uma queda significativa nos mercados esperados de confinamento, que começa principalmente em setembro e outubro. Obviamente, as colocações atrasadas ​​de março e abril aparecerão a partir de maio e serão mais pesados, mas o atraso ajudará os confinamentos a terem a chance de ficar atualizados.

A indústria de confinamento passará grande parte do verão trabalhando com o atraso do estoque de boi gordo, mas o buraco das colocações de março e abril no confinamento deve fornecer uma janela de marketing para recuperar esse outono, se não antes.

As interrupções nos frigoríficos devido ao COVID-19 começaram no início de abril com uma diminuição de 19,3% em novilhas na semana que terminou em 11 de abril. Os totais de abate diminuíram por quatro semanas, culminando em uma redução de 41,2% de abates na semana que termina em 2 de maio.

A indústria frigorífica parece ter feito um progresso significativo na restauração da capacidade nas últimas três semanas, com o abate total estimado de gado na semana passada caindo 14,2% em relação aos níveis do ano anterior.

Fonte: Artigo de Derrell Peel – Oklahoma State University, para a Drovers, traduzido e adaptado pela Equipe BeefPoint.

This post was published on 27 de maio de 2020

Share
Published by
Equipe BeefPoint

Recent Posts

FALTAM 2 DIAS !!! Black Friday Mentoria AgroTalento 2021

Nesta quinta-feira, dia 26/11, vamos abrir as inscrições para a Mentoria AgroTalento 2021 com uma… Read More

24 de novembro de 2020

Senado uruguaio votará pela proibição do uso de denominações de carnes em proteínas obtidas em laboratório

Senadores da coalizão multicolorida no Uruguai votaram a favor de uma proposta que proibirá lojas,… Read More

24 de novembro de 2020

Manejo sustentável reduz em 90% emissões de CO2 na produção de carne em MT

A adoção de técnicas de manejo sustentáveis na produção de gado, com suplementação alimentar, recuperação… Read More

24 de novembro de 2020

Com frigoríficos no vermelho, varejo deve absorver alta da arroba nos próximos meses

A expressiva valorização da arroba bovina em um ano de queda na economia tem gerado… Read More

24 de novembro de 2020

EUA querem aliança informal de países para contestar pressões comerciais da China

O governo dos EUA está avaliando a adoção de novas medidas contra a China nas… Read More

24 de novembro de 2020

JBS captou R$ 1,9 bi com emissão de CRAs lastreados em debêntures

A JBS captou R$ 1,876 bilhão com a emissão de Certificados de Recebíveis do Agronegócio… Read More

24 de novembro de 2020