Carne bovina: estimativas indicam mais um mês de avanço nas exportações
27 de julho de 2022
Cuidado! Algas em tanques de água de gado podem ser tóxicas
27 de julho de 2022

Coreia do Sul suspende tarifas de importação de carne bovina

Em um esforço para combater o aumento da inflação, o governo sul-coreano anunciou várias medidas temporárias para reduzir os preços de produtos básicos, incluindo carne bovina. O presidente Yoon Suk-Yeol anunciou que as tarifas sobre 100.000 toneladas de carne bovina importada seriam suspensas de 20 de julho até o final do ano.

A inflação está atualmente em cerca de 6% na Coreia do Sul, e o won se desvalorizou em relação ao dólar americano. Como um grande importador de energia, matérias-primas e alimentos básicos, taxas de câmbio mais fracas e altos preços de combustíveis levaram a aumentos de preços e redução da renda discricionária. Essas medidas do governo sul-coreano visam baixar os preços e manter a confiança entre os consumidores.

Atualmente, a Austrália enfrenta uma tarifa de 16% sobre as exportações para a Coreia do Sul, enquanto os Estados Unidos pagam 10,6%. Outros exportadores, incluindo o bloco comercial Mercosul, têm uma tarifa de 40%, informou o MLA.

A Coreia foi o segundo maior mercado de exportação de carne bovina da Austrália em 2021, recebendo 178.931 toneladas. Num ano de declínio das exportações australianas, as exportações para a Coreia cresceram 5%, com destaque para os produtos refrigerados.

Os principais fornecedores da Coreia do Sul são os Estados Unidos e a Austrália. Os EUA exportaram 250 mil toneladas, cerca de 53% do total, enquanto as importações australianas representaram 38%. O restante era composto principalmente pela Nova Zelândia, Canadá e México. O Uruguai exportou 2.600 toneladas de carne bovina in natura para a Coreia do Sul em 2021.

Fonte: El País Digital, traduzida e adaptada pela Equipe BeefPoint.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.