Coréia do Sul poderá reabrir mercado para os EUA

A Coréia do Sul está considerando uma opção de reabertura total do mercado às importações de carne bovina dos Estados Unidos através de um processo gradativo, possivelmente incluindo envios de partes anteriormente não aceitas, incluindo ossos, de acordo com a agência de notícias Yonhap.

“O Ministério da Agricultura propôs um cenário (para nós) no começo do mês que expande a gama de partes aceitáveis para incluir ossos”, disse uma fonte da equipe de transição do presidente eleito, Lee Myung-bak.

A Coréia do Sul, que tinha reaberto seu mercado às carnes sem osso dos EUA de animais de menos de 30 meses de idade – e com restrição aos materiais de risco especificado – em janeiro de 2006, impôs novamente uma barreira ao produto no final do ano passado por ter encontrado várias vezes fragmentos ósseos em lotes de carne dos EUA.

O Ministério também está considerando a remoção do limite de 30 meses de idade como uma possível medida subseqüente, dependendo da implementação por parte dos EUA de padrões rígidos de segurança na alimentação dos bovinos de acordo com as diretrizes da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE).

A equipe de transição, que tomará posse em 25 de fevereiro, indicou no início do mês que acelerará o processo para resolver a questão da carne bovina com os EUA, principal obstáculo para persuadir o Congresso norte-americano a aprovar o acordo de livre comércio entre os dois países assinado em junho do ano passado.


ou utilize o Facebook para comentar