Categories: Giro do Boi

Consumidores americanos pagam menos pela carne suína e mais por carne bovina e de aves

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulgou seu Índice mensal de preços ao consumidor (CPI) para alimentos, mostrando que os consumidores pagaram menos pela carne suína em dezembro do que em novembro, mas mais pela carne bovina e de aves.

O CPI para todos os alimentos subiu 0,1% de novembro a dezembro, e os preços dos alimentos foram 1,6% acima do nível de dezembro de 2016. O índice dos alimentos consumidores fora de casa (compras de restaurantes) aumentou em 0,2% em dezembro e ficou 2,5% maior do que dezembro de 2016. O índice para alimentos consumidores em casa (supermercado) subiu em 0,1% de novembro a dezembro e foi 0,9% maior do que em dezembro passado.

Os preços dos restaurantes aumentaram de forma consistente em relação ao mês anterior devido, em parte, a diferenças na estrutura de custos dos restaurantes versus supermercados.

Os preços nas lojas de alimentos para se consumir em casa registaram aumentos mais baixos em relação ao ano anterior. Os preços dos restaurantes compreendem principalmente os custos trabalhistas e de aluguel, com apenas uma pequena parcela referente aos alimentos. Por esta razão, a diminuição dos preços dos produtos agrícolas e atacadistas teve um impacto menor nos preços do menu do restaurante.

Em 2017, os preços dos supermercados caíram pelo segundo ano consecutivo, caindo em 0,2%. A inflação foi inferior à média devido, em parte, a um dólar americano mais forte, o que torna os alimentos importados relativamente menos dispendiosos e a venda de produtos alimentares domésticos no exterior mais difícil.

Em 2018, os preços dos produtos no varejo deverão aumentar entre 1,0% a 2,0%. Enquanto as gorduras e óleos, legumes, carne suína, frutas processadas e vegetais podem potencialmente ter queda nos preços preço, os preços da carne bovina e de vitelo, carne de ovos aves, ovos e lácteos devem aumentar.

Carne bovina e de vitelo

Os preços da carne bovina e de vitelo aumentaram em 0,5% de novembro a dezembro e estão 3,5% mais altos do que no ano passado. As maiores colocações de gado confinamentos no quarto trimestre de 2017 indicam que o número de gado fora dos confinamentos disponíveis para colocação permanece grande. Assim, a previsão é maior para a produção comercial de carne bovina em 2018, devido a pesos de carcaça levemente maiores, combinados com mais gado colocados no mercado e maiores abates previstos.

Embora os preços do gado tenham sido mais fortes do que o esperado anteriormente no final de 2017, os preços em todo o complexo de produção de carne bovina em 2018 provavelmente permanecerão abaixo dos níveis em 2017. Em 2017, os preços da carne bovina caíram em 1,2%, mas deverão se recuperar, aumentando em 1,5 a 2,5% em 2018.

Fonte: MeatingPlace, traduzida e adaptada pela Equipe BeefPoint.

This post was published on 30 de janeiro de 2018

Share
Published by
Equipe BeefPoint

Recent Posts

Marfrig deve iniciar a construção de seu frigorífico no Paraguai antes de julho

A Marfrig Global Foods está avaliando o início da construção de sua planta de frigorífica… Read More

18 de janeiro de 2021

Vendedores de carne bovina conseguem emplacar alta no atacado

Após as tentativas de emplacar novas altas nos produtos no atacado, a ponta vendedora finalmente… Read More

18 de janeiro de 2021

Consumo doméstico tímido e demanda externa aquecida definem preços da carne

Na primeira quinzena de janeiro, o preço da arroba registrou alta de 48% e a da… Read More

18 de janeiro de 2021

Governo de São Paulo revoga aumento de ICMS no agronegócio

O governo de São Paulo publicou hoje no Diário Oficial do Estado três decretos que… Read More

18 de janeiro de 2021

FGV prevê alta da produção agroindustrial em 2021

Embora tenha voltado a subir em novembro, o resultado final do Índice de Produção Agroindustrial… Read More

18 de janeiro de 2021

Imposto com alíquota cheia sobre insumos faz surgir impasse em Goiás

Apesar de o Convênio 100/1997 - que autoriza a isenção nas operações internas e reduz… Read More

18 de janeiro de 2021