Categories: Giro do Boi

Confinamento bovino cresce 5% em 2019, para 3,57 milhões de animais, diz Assocon

O ano de 2019 deve terminar com, aproximadamente, 3,57 milhões de bovinos confinados, alta de 5% em relação a 2018, estimou ao Broadcast Agro (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) o presidente da Associação Nacional de Pecuária Intensiva (Assocon), Maurício Velloso. O resultado tem como base a apuração feita pela entidade em 1.400 unidades de confinamento no País.

“Se somarmos a nossa análise com outras realizadas por frigoríficos e demais agentes do mercado, o avanço pode ficar entre 10% e 12% no comparativo anual”, afirma o executivo.

Velloso explica que muitos pecuaristas não conseguiram se beneficiar da atual disparada nos preços da arroba porque não haviam optado pelo confinamento anteriormente e, por consequência, não têm gado terminado para entregar neste fim de ano.

No último bimestre, as chuvas vieram com atraso e postergaram a terminação dos animais a pasto para meados de janeiro, quando os preços da carne bovina tendem a arrefecer e afetar a capacidade de pagamento da indústria. “A maior parte dos pecuaristas está vendo a arroba em patamar elevado, sem ter animais terminados porque não fez a lição de casa. A mensagem que fica deste ano é que as coisas precisam mudar e a tendência é que a aplicação de tecnologias que conferem produtividade sustentável aumente no ano que vem”, avalia. O presidente comenta, ainda, que é necessário aumentar o foco na gestão de riscos da operação pecuária.

Apesar da alta de 5% no confinamento em geral ter sido modesta, Velloso destaca que outras formas de intensificação na terminação do gado cresceram significativamente. Segundo ele, muitos pecuaristas estão utilizando alimentação suplementada e outras técnicas que permitem uma terminação mais ágil no próprio pasto, sem a necessidade de recorrer a boitéis ou unidades que mantenham o animal em ambiente fechado. “Não conseguimos mensurar os dados de modo preciso, mas seguramente o confinamento a pasto foi o grande salto do segmento no Brasil e praticamente dobrou em 2019”, estima.

Esta elevação é atribuída à conscientização dos produtores rurais.

Fonte: Estadão.

This post was last modified on 3 de dezembro de 2019 12:28

Share
Published by
Equipe BeefPoint

Recent Posts

Por que lucratividade é muito mais importante do que produtividade na sua fazenda?

Por que é tão importante falar de lucratividade versus produtividade? A primeira coisa é: são dados reais! Existem poucos bancos… Read More

28 de janeiro de 2020

Efeito do coronavírus no consumo de carne: “O que está acontecendo não é bom”, diz empresário uruguaio

O surto do coronavírus está alarmando o mundo, especialmente a China e outros países da Ásia, e está causando um… Read More

28 de janeiro de 2020

EUA: Futuros de gado caem em meio a temores de coronavírus

Na sexta-feira, o futuro dos bovinos vivos e para engorda dos EUA atingiu seus preços mais baixos em meses, em… Read More

28 de janeiro de 2020

Fogo na Austrália e peste suína africana devem favorecer carne brasileira

Os incêndios na Austrália afetam a produção de carnes no país, o que deve abrir espaço para novo salto de… Read More

28 de janeiro de 2020

Mapa faz esclarecimentos sobre coronavírus

Diante da emergência do vírus identificado na China em dezembro de 2019 – Coronavírus e já detectado em vários países,… Read More

28 de janeiro de 2020

Serviço de Inspeção Federal completa 105 anos

Responsável por assegurar a qualidade de produtos de origem animal, comestíveis e não comestíveis, destinados ao mercado interno e externo,… Read More

28 de janeiro de 2020

Assista Aula Grátis "As 7 Estratégias do Lucro em Fazendas"

Quero Assistir