Como diminuir a rotatividade dos funcionários na sua fazenda? Confira as dicas dos alunos do AgroTalento

Os alunos do AgroTalento foram convidados a dar dicas práticas sobre a seguinte questão: como diminuir a rotatividade dos funcionários na sua fazenda? Confira abaixo as dicas:

O que se DEVE fazer:

Cativar a esposa e a família.

Pagar direito.

Tratar com respeito.

Antes da valorização financeira, a valorização do trabalho.

Provocar algumas reflexões, entre elas:

1) o que sua empresa faz que justificaria exigir que as melhores pessoas quisessem trabalhar aqui?

2) A empresa quer funcionários ou quer membros de uma equipe trabalhando numa mesma direção?

3) A rotatividade do nível gerencial é o mesmo do nível operacional?

Delegar e não “delargar” função

Ter um propósito muito claro

Meritocracia

Capacitação

Oferecer boa condição de trabalho e moradia

Valorizar as ações bem executados

Colocar o funcionário para participar com ideias e sugestões

Para reter bons funcionários é preciso: elogiar quando merece, chamar atenção quando necessário, mas o principal é estar comprometido com o crescimento profissional do mesmo. O bom funcionário não pode executar a mesma função pra sempre; tem que evoluir, alcançar novos desafios e invariavelmente ganhar mais.

Ter: presença, intenção, comunicação, aprender a lidar com pessoas difíceis e planejar o tempo e o serviço.

No momento da contratação, ver além do tempo de serviço, o perfil das empresas dos empregos anteriores da pessoa que está em processo de contratação, pois geralmente quando são parecidos com o perfil de nossa empresa a tendência é de menos rotatividade.

O que NÃO se deve fazer

Realização de contratações única e exclusivamente pela urgência de realização do trabalho, sem análise nenhuma de precedentes e capacitação dos candidatos.

Promessa de aumento de salário após os 3 meses de experiência.

Inexistência de plano de carreira ou existência de plano de carreira totalmente incompatível com a função.

Cobrança para a realização das atividades, porém, sem alguma reunião (orientação) entre os funcionários para traçar objetivos e metas.

Ausência de feedback, seja positivo ou negativo.

Não demonstrar muita preocupação com a qualidade de vida do funcionário residente na fazenda (alojamentos e alimentação), o que às vezes, para muitos, pode não parecer, mas reflete totalmente na produtividade da equipe.

Fonte: AgroTalento.

This post was published on 30 de março de 2016

Share

View Comments

  • Parabéns a Equipe BeefPoint e aos alunos da agro Talento pelas dicas, excelente texto para reflexão, no RH da empresa precisamos desses subsídios para nosso trabalho do dia a dia. Obrigado.

  • no papel tudo é lindo ! hahahaha na lida diária é difícil achar um funcionário com uma só qualidade: comprometimento!!! Fazer botar ração todo dia (inclusive domingo de chuva) é a coisa mais difícil . Mas não podemos desistir nunca !

  • Boa tarde, qual a justificativa de não fazer promessa de aumento de salário após os 3 meses de experiência.

    • Aumento de salário, só depois da avaliação de 90 dias. Se você prometer o aumento antecipadamente. Você não tem o que negociar depois. Salário se reajusta anualmente .

  • Prático o seguinte com meus funcionários :
    Não atraso salário nem 01 dia
    O reajuste é pela inflação no prazo de 01 ano.
    Todos os encargos são recolhidos em dia.
    Não faço acordo com funcionário que quer sair, ex. FGTS etc.
    Verifico quanto de lucro o funcionário deixou na fazenda e pago um bônus anual.
    Não contrato ex funcionários.

  • Principalmente na engorda, o funcionário e a peça chave do negócio. Acho justo, estabelecer metas e casos cumpridas as metas no prazo estabelecido é interessante pagar uma bonificação para o funcionário. Pode ter certeza, que ele irá tratar dos bois até a noite se for preciso. Já fiz e funcionou. Mas o funcionário precisa entender a regra do jogo. 10 dias em um processo de engorda pode representar prejuízo ou lucro.

  • Creio que não existem funcionários preparados no mercado, que estejam desempregados. Então o negócio é achar a pessoa com o perfil adequado à atividade e treiná-lo. Os sindicatos rurais disponibilizam cursos diversos para aperfeiçoamento. É interessante o funcionário fazer no minimo 02 cursos por ano. As vezes 05 dias em treinamento dão muito resultado lá na frente. Um curso muito interessante é o básico em manutenção de máquinas. Evita muito prejuízo.

Recent Posts

Conselhos estaduais de carne bovina e NCBA expandem publicidade digital de carne bovina nos EUA

Os conselhos estaduais de carne bovina de todo o país estão se unindo para investir… Read More

5 de junho de 2020

Dicas para comercializar carne diretamente para os clientes

Com mais pessoas ansiosas por comprar alimentos produzidos localmente, a venda direta está se tornando… Read More

5 de junho de 2020

TACs com frigoríficos beneficiam 170 mil trabalhadores, diz MPT

Os Termos de Ajuste de Conduta (TACs) firmados pelos frigoríficos para garantir medidas de proteção… Read More

5 de junho de 2020

ABCZ e Apex-Brasil renovam por dois anos acordo de cooperação

O Projeto Brazilian Cattle, acordo de cooperação firmado entre a Associação Brasileira dos Criadores de… Read More

5 de junho de 2020

Consumo de carne diminui e Brasil tem menor abate de bovinos desde 2011, diz Cepea

O Brasil abateu o menor número de bovinos no primeiro trimestre desde 2011. Os dados… Read More

5 de junho de 2020

Enquanto o Brasil avança, o Uruguai perde espaço no mercado mundial de carne bovina

Enquanto o Brasil, mesmo com a presença da Covid-19, reforça a sua posição de liderança… Read More

5 de junho de 2020