Categories: Giro do Boi

Commodities: Ritmo de exportação dos EUA pressiona soja em Chicago

Com os traders de grãos ainda monitorando o baixo nível de exportações americanas, os preços da soja fecharam em queda de 1% nesta segunda-feira na bolsa de Chicago. Os lotes da oleaginosa para julho caíram 8,75 centavos de dólar e fecharam negociados a US$ 8,6225 o bushel.

“Até agora, os embarques de exportação de soja da campanha de comercialização ficaram aquém do ritmo sazonal necessário para atingir a meta do USDA”, disse o analista Arlan Suderman, da consultoria INTL FCStone, à Dow Jones Newswires.

De acordo com Suderman, a tendência sazonal para as exportações de soja dos EUA normalmente diminui nesta época do ano, mas com o coronavírus ainda em jogo nas economias mundiais, os níveis poderão recuar ainda mais expressivamente.

Na avaliação do economista da Universidade de Illinois, Todd Hubbs, é provável um aumento nas importações chinesas de produtos agrícolas dos EUA, mas o aumento da compra de soja “deve se concretizar no final de 2020”.

Por outro lado, o relatório de embarques do Departamento de Agricultura dos EUA (USDA), divulgado hoje, mostrou um aumento semanal no volume de embarques. Na semana encerrada em 9 de abril, os americanos embarcaram 442 mil toneladas de soja para o exterior. Esse volume é 46,9% maior que o da semana anterior.

No caso do milho, os efeitos da covid-19 sobre a demanda de combustíveis têm preocupado os traders de milho — nos EUA, o cereal também é utilizado para a produção de etanol. Os lotes do cereal para julho recuaram 0,15% (0,5 centavo de dólar) e fecharam a US$ 3,3625 o bushel.

Os traders de milho ainda estão preocupados com os efeitos de curto prazo do coronavírus na demanda de combustíveis, disse Tomm Pfitzenmaier, da corretora Summit Commodity, à Dow Jones Newswires.

“O mercado de milho continua sofrendo com os fundamentos, com a demanda de etanol nos EUA desacelerada pela quarentena”, afirmou o analista.

Os preços do petróleo subiram durante a sessão depois que a Arábia Saudita, a Rússia e os EUA chegaram a um acordo conjunto no fim de semana para reduzir a produção de petróleo em 9,7 milhões de barris por dia. O mercado, porém, aguardava um corte mais expressivo, diante da demanda menos aquecida por combustível com o avanço da covid-19.

Ainda na bolsa de Chicago, os preços do trigo abriram a sessão em alta, mas acabaram recuando ao final das negociações. Os contratos futuros com entrega para julho recuaram 0,36% (2 centavos de dólar), cotados a US$ 5,555 o bushel.

Fonte: Valor Econômico.

This post was published on 14 de abril de 2020

Share
Published by
Equipe BeefPoint

Recent Posts

Uruguai estuda protocolo para incluir gado terminado com grãos na Cota Hilton

Membros do setor privado uruguaio e do Poder Executivo estão estudando a possibilidade de solicitar… Read More

8 de julho de 2020

Produção de grãos no país deve chegar a 251,4 milhões de toneladas impulsionada pela colheita de milho e soja

A produção brasileira de grãos deverá ser de 251,4 milhões de toneladas na safra 2019/2020.… Read More

8 de julho de 2020

Exportação de carne bovina dos EUA atinge em maio menor nível mensal em 10 anos

As exportações de carne bovina e suína dos Estados Unidos caíram em maio, refletindo, em… Read More

8 de julho de 2020

Marfrig lança programa de apoio a pequenos restaurantes

A brasileira Marfrig, segunda maior indústria de carne bovina do mundo, lançou hoje um programa… Read More

8 de julho de 2020

Inmet emite alerta vermelho para chuvas no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um aviso vermelho (grande perigo) para acumulado de… Read More

8 de julho de 2020