Colômbia perde status livre de aftosa com vacinação

A Organização Mundial de Saúde (OIE) suspendeu nessa quarta-feira, 3 de outubro, o status sanitário livre de febre aftosa com vacinação da Colômbia. O anúncio foi feito pela entidade, por meio do Ministério da Agricultura Colombiano e do Instituto Colombiano Agropecuário (ICA), após serem encontrados 18 animais com sinais clínicos da doença em Sogamoso, na região de Boyacá, norte da Colômbia, distante em cerca de 580 km em linha reta da fronteira com o Brasil.

O ministro da Agricultura e Desenvolvimento Rural da Colômbia, Andrés Valencia Pinzón, destacou que o país vai reforçar sua vigilância sanitária a fim de recuperar o status. “Vamos continuar lutando para manter os mercados de exportações abertos e preservar os interesses das mais de 450.000 famílias que dependem da pecuária”, destacou.

Pinzón também reforçou que o caso aconteceu dentro da área de contenção sanitária e que ainda não há nenhum indício de que o vírus tenha se espalhado por outras regiões.

A barreira de contenção sanitária ficará vigente na região até o dia 31 de outubro. Após isso, o governo anunciou que os fiscais do ICA farão uma nova varredura no local para evitar uma nova propagação do vírus.

De acordo com o jornal La República, o governo também informou à OIE que realizará a verificação sanitária de todo o resto do rebanho nacional e caso seja necessário fará uma nova etapa de vacinação contra febre aftosa em, pelo menos, 22 milhões de cabeças.

Fonte: DBO.

Deixe seu comentário

Todos os campos são obrigatórios


ou utilize o Facebook para comentar