Chuvas, clima ameno e neutralização do El Ninho são as principais previsões para a primavera deste ano

No Hemisfério Sul, a primavera acontece entre 23 de setembro e 22 de dezembro, e corresponde a um período de transição entre as estações seca e chuvosa na região central do Brasil e o início da convergência da umidade vinda da Amazônia, que define o período chuvoso sobre as regiões Centro Oeste, Sudeste e parte centro sul da Região Norte.

No Sudeste e Centro-Oeste, bem como no Acre e em Rondônia, é época de receber as primeiras chuvas. Já a região Sul, de acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), vinculado ao Ministério da Agricultura, está sujeita a episódios de rajadas de vento, descargas atmosféricas, chuvas mais fortes e até granizo. O fato é que com o gradativo aumento das chuvas em grande parte do país nesta época do ano, tem-se o início do plantio das culturas de verão.

Segundo o Instituto, na primavera do ano passado a temperatura da água dos oceanos manteve-se aquecida, em torno de 0,5° C e desde julho deste ano, estas anomalias foram enfraquecendo, ocorrendo um pequeno resfriamento em toda proximidade da costa da América do Sul. As previsões geradas pelos principais centros internacionais de Meteorologia, indicam uma probabilidade entre 60 e 70% de que estas condições de neutralidade prevaleçam durante a primavera e o verão 2019/2020.

O Inmet ressalta, porém, que existem outros fatores, como a temperatura na superfície do oceano Atlântico Tropical e na área oceânica próxima à costa do Uruguai e da Região Sul, que poderão influenciar o regime de chuvas no Brasil, dependendo da combinação destes fatores durante esta estação.

Regiões

A Região Norte deve apresentar grande variação na distribuição de chuvas para o próximo trimestre. Roraima, Amapá, nordeste do Amazonas e meio norte do Pará, a previsão indica menor probabilidade de chuvas do que a média do período. Já no centro sul do Amazonas, sudoeste do Pará e nos estados do Acre e Rondônia, pode haver chuvas acima das precipitações normais durante os meses de outubro e dezembro.

A previsão do modelo estatístico do Inmet indica maior probabilidade de chuvas na parte leste da Região Nordeste. Nas demais áreas, tudo indica que vai chover menos do que o normal para o período. É importante lembrar que o trimestre de outubro a dezembro é o mais seco da parte leste do Nordeste. As temperaturas estarão mais elevadas sobre toda o região, principalmente, no sul do Maranhão e do Piauí.

Já para a região Centro Oeste, o Instituto prevê alta probabilidade de chuvas acima do normal, exceto na metade norte do Goiás. As temperaturas serão acima da média, principalmente no sul do Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Distrito Federal.

De acordo com o Instituto, São Paulo, sul de Minas Gerais e Rio de Janeiro vão receber chuvas mais fortes nesta primavera, principalmente em novembro. As temperaturas vão permanecer acima da média em grande parte da região Sudeste. 

Já o prognóstico da primavera para Região Sul indica que as chuvas vão seguir o padrão de normalidade, com passagens de frentes frias e áreas de instabilidade. As temperaturas devem permanecer ligeiramente acima do normal nos três estados da região.

Fonte: Mapa.

Deixe seu comentário

Todos os campos são obrigatórios


ou utilize o Facebook para comentar