Carnes a pasto da Nova Zelândia ganham impulso de marketing nos EUA

A Beef + Lamb New Zealand vai lançar uma campanha milionária norte-americana de branding para educar os consumidores sobre os benefícios da carne produzida a pasto sob a marca de origem Taste Pure Nature.

A organização, que representa os produtores de carne bovina e ovina da Nova Zelândia, lançará a primeira campanha na Califórnia com foco estratégico em Los Angeles e São Francisco. A campanha incluirá anúncios on-line e anúncios em vídeo, mídias sociais, relações públicas e um site sob medida com informações e inspiração para receitas.

A iniciativa será lançada com os principais parceiros de varejo, incluindo a The Lamb Company, a maior fornecedora norte-americana de cordeiro e sua principal marca, a New Zealand Spring Lamb. Outros parceiros incluem a First Light, que é conhecida por sua carne Wagyu produzida a pasto e recentemente foi coroada vencedora da Medalha de Ouro no Global Meat News World Steak Challenge em Londres, bem como no Atkins Ranch.

“Estamos muito satisfeitos em fazer parceria com marcas e empresas líderes da Nova Zelândia para aumentar a excitação do consumidor e impulsionar a descoberta pela incrível qualidade e sabor dos nossos produtos de carne bovina e ovina alimentados a pasto”, disse Andrew Morrison, presidente da Beef + Lamb New Zealand. .

“A ovelha e o gado da Nova Zelândia são criados em um paraíso agrícola com colinas verdejantes rodeadas por um oceano expansivo e ar fresco e limpo, e acreditamos que isso resulta na melhor carne produzida a pasto.”

Toda a carne bovina e ovina produzida a pasto da Nova Zelândia é cultivada e processada de acordo com as regulamentações governamentais para segurança e sustentabilidade dos alimentos. O logotipo da Taste Pure Nature é supervisionado por um sistema nacional de garantia da qualidade, denominado New Zealand Farm Assurance Program, que é auditado oficialmente pela AsureQuality, propriedade do governo da Nova Zelândia.

Fonte: GlobalMeatNews.com, traduzida e adaptada pela Equipe BeefPoint.

2 thoughts on “Carnes a pasto da Nova Zelândia ganham impulso de marketing nos EUA”

  • sergio pflanzer - 03/04/2019

    Muito legal esse tipo de marketing. Nós temos condições de produzir com esse mesmo conceito aqui no Brasil.

  • Fernando Rodrigues - 01/05/2019

    Assim como tudo na vida, tudo depende muito da maneira como as situações são administradas e conduzidas.
    A nossa “natureza pura” é taxada de “degradada” e o nosso sistema de “gado criado a pasto” rotulado como uma metodologia utilizada por pecuaristas “pobres”, que não possuem capital para conceber um sistema de confinamento (status de poderio econômico”).
    Mas quem vai ser o primeiro a levantar essa bandeira no disputadíssimo campo de batalha gastronômico?
    Associando-se Angus e Wagyu à figura de “Golias” qual Chef encararia a figura de um “David”, defensor do nosso “gado criado a pasto” e dos nossos pecuaristas “tradicionais”?
    Ressalto o trabalho inovador de um “pequeno David” que vem destacando a qualidade e importancia multipla desta carne dentro da alta gastronomia.
    Parabens Chef Rodrigo Costa por ser o pioneiro a desbravar novos horizontes para nós, “pecuaristas convencionais”!

Os comentários estão fechados.


ou utilize o Facebook para comentar