Carlos Fernandes, da Biotran, fala sobre Ultrassografia em Reprodução de Bovinos

Carlos Antônio de Carvalho Fernandes, é formado em Medicina Veterinária, Especialista em Produção de Ruminantes e Mestre em Reprodução Animal pela Universidade Federal de Viçosa, Doutor em Reprodução Animal e PhD em Biotecnologias da Reprodução pela FMVZ – UNESP – Botucatu. Atualmente é Coordenador do Mestrado em Reprodução Animal da UNIFENAS e Diretor Técnico da Biotran.

Além de atuar no dia a dia no campo, ministra cursos na Área de Reprodução Animal há 17 anos. Já treinou mais de 600 turmas e 5.000 alunos. Na área de Ultrassonografia da Reprodução ministrou na forma presencial 82 cursos, treinando 788 profissionais.

Carlos é nosso instrutor do curso inédito de Ultrassonografia em Reprodução de Bovinos que terá início no próximo dia 17 e já conta com as inscrições abertas. Nessa breve entrevista ele falou sobre essa nova imprescindível ferramenta.

AgriPoint: Em que consiste a utilização da ultrassonografia em reprodução de bovinos?

CF: A ultrassonografia é uma técnica de diagnóstico por imagem que utiliza ondas sonoras para formar imagens dos tecidos em um monitor. Tem como grandes vantagens o fato de não ser invasiva e permitir avaliação detalhada dos órgãos reprodutivos, fornecendo informações que não são possíveis com outras formas de diagnóstico.

AgriPoint: Quais as inovações dessa técnica?

CF: Trata-se de uma técnica recente. Começou a ser utilizada na reprodução animal há pouco mais de 30 anos, porém evoluiu muito rapidamente pelo seu grande potencial. Hoje os equipamentos portáteis têm excelente tecnologia e permitem que avaliações relativamente complexas sejam feitas a campo. Além disto, a ultrassonografia contribuiu sobremaneira para a formação de conhecimentos sobre o funcionamento do sistema reprodutivo.

AgriPoint: Como o uso do ultrassom afeta a eficiência reprodutiva de um rebanho?

CF: Hoje a ultrassonografia é praticamente imprescindível para que se tenha um ótimo desempenho reprodutivo. Pode ser utilizada rotineiramente para diagnóstico precoce de gestação, levando a tomada de decisões antecipadas com as fêmeas não gestantes, permite triagem exata de animais para protocolos hormonais, diagnósticos precisos de patologias e outros procedimentos importantes num Programa de Controle Reprodutivo que vise eficiência.

AgriPoint: Que outras vantagens a técnica possui?

CF: Sobre o método convencional de avaliação do sistema genital de fêmeas bovinas que é a palpação transretal, existem várias vantagens. Dentre elas podemos citar a sensibilidade em relação a estruturas pequenas, que normalmente passam despercebidas na palpação, além da possibilidade de avaliação interna dos órgãos, onde a palpação apenas avalia a superfície.

AgriPoint: O que o curso inédito de Ultrassonografia em Reprodução de Bovinos irá ensinar?

CF: Este curso pretende discutir e treinar os participantes para duas das principais habilidades necessárias ao bom uso da ultrassonografia. A precisa interpretação das imagens geradas pelos diferentes tipos de equipamentos e também a correta tomada de decisões frente a esta nova realidade, ou seja, informações adicionais, que o equipamento vai inevitavelmente produzir. Aquele que pretende usar esta tecnologia, precisa estar preparado adequadamente para estas situações.

AgriPoint: Quem pode participar do curso?

CF: O curso é direcionado principalmente a profissionais que atuam em reprodução animal que pretendam agregar valor a sua prestação de serviços e a estudantes que acreditam que o domínio de novas tecnologias sejam um importante diferencial no mercado de trabalho. Sinceramente são. A ultrassonografia não é futuro. É presente. Quem pretende trabalhar com reprodução sem ela, estará vivendo no passado.

Interessou? Clique aqui para saber mais sobre a Ultrassonografia em Reprodução de Bovinos e sobre o curso inédito ministrado por Carlos.


ou utilize o Facebook para comentar