Buscamos alta eficiência, maior rentabilidade, sendo socialmente e ambientalmente corretos – Ian Hill [Agropecuária Jacarezinho]

O bem-estar animal tem sido preocupação crescente entre pesquisadores, produtores e consumidores de todo o mundo que passaram a exigir com maior intensidade uma conduta humanitária no tratamento dos animais, no que diz respeito à produção, transporte e abate.

Assim, para mostrar o que está acontecendo de mais atual no Brasil e no mundo frente a área de bem-estar animal, na cadeia produtiva bovina, o BeefPoint preparou algumas entrevistas com diversos pecuaristas que já adotam medidas de manejo que visam as boas práticas de manejo, compartilhando casos de sucesso na pecuária de corte.

Confira abaixo, o caso de sucesso da Agropecuária Jacarezinho (AJ), propriedade de Ian Hill, localizada no Oeste da Bahia:

Ian Hill é CEO das operações agropecuárias do Grupo Grendene, que envolve a Agropecuária Jacarezinho (AJ), fazendas Jacarezinho e Nova Terra, Lagoa Clara Agrícola e Usina da Mata. Desenvolve trabalhos com pecuária, agricultura e usina de etanol e açúcar, estando estas propriedades geograficamente localizadas no Oeste da Bahia (pecuária e agricultura) e Noroeste de São Paulo com operações de açúcar e etanol.

A AJ é uma referência na área de bovinocultura de corte, há mais de 20 anos focando o seu trabalho na busca por uma pecuária mais eficiente, de ciclo curto, produzindo genética melhoradora e adaptada para sistemas de produção a pasto. Isso sempre aliado às boas práticas de manejo, visando sempre o baixo estresse tanto dos animais como de seus colaboradores. Tem a filosofia de trabalhar com alta eficiência buscando a maior rentabilidade, sendo socialmente justos e ambientalmente corretos.

O desenvolvimento humano faz parte da empresa, uma vez que esta acredita em treinamentos e investimentos para com seus colaboradores. A AJ participa do Projeto de Educação Continuada com o Eduardo Borba, o qual os auxilia na área de bem-estar animal, assim como parcerias com universidades, como a Unesp – Campus de Jaboticabal, com o apoio dos professores Mateus Paranhos da Costa e Lúcia Albuquerque, os quais desenvolvem metodologias e tecnologias para o bem-estar e o melhoramento animal da AJ.

BeefPoint: Quais técnicas/práticas você desempenha em sua sua fazenda que resultou em bons resultados, quando o tema é bem-estar animal?

Ian Hill: Desenvolvemos há alguns anos o nosso programa de qualidade, chamado Qualex, nesse programa temos diversos procedimentos que seguimos para termos qualidade superior na produção. Desenvolvemos um modelo de curral de baixo estresse, utilização de tecnologia.

Associado ao Projeto Doma, do Eduardo Borba, capacitamos nossa mão de obra e o interessante, uma vez que ele trouxe um forma nova de se manejar os animais com a técnica do aprendizado prévio, que consiste em mostrar ao animal o que queremos que ele faça, por exemplo se vamos fazer um manejo de curral, fazemos os animais passarem pelo curral antes de iniciarmos o manejo, isso faz com que o animal perca o medo e o serviço se torne muito mais tranquilo e seguro.

BeefPoint: Conte pra nós qual a aceitabilidade de sua equipe quanto às técnicas de bem-estar animal? Como é feito o treinamento de seus funcionários?

Ian Hill: A equipe da AJ é muito bem qualificada, e temos uma baixa rotatividade de mão de obra, o que faz com que tenhamos pouca dificuldade em enraizar o conceito de trabalho da empresa. Acreditamos no crescimento das pessoas, então capacitamos nossos técnicos, capatazes e chefes de retiros, pois essas pessoas passam adiante o conhecimento adquirido e mostram como devemos trabalhar.

BeefPoint: Quais instalações de sua propriedade são adequadas para as técnicas de bem-estar?

Ian Hill: Como mencionado, desenvolvemos um modelo de curral de baixo estresse, além disso temos um tronco e apartador completamente pneumático, o que ajuda muito para mantermos um manejo de baixo estresse.

Lembrando que ter instalações modernas e adequadas ao bem-estar é importante, mas não é limitante para que o conceito seja executado, pois conhecer as técnicas e utilizá-las que é importante.

BeefPoint: Por que decidiu adotar medidas de bem-estar animal em sua propriedade? Teve o apoio de alguma empresa e/ou profissional da área?

Ian Hill: Decidimos implantar estas medidas já faz um bom tempo, somos pioneiros. A decisão se baseia em diminuir os riscos de acidentes com os colaboradores dentro da empresa, na constatação de ter carcaças com menos hematomas nos frigoríficos e não só isso, mas também na qualidade da carne.

Buscamos inicialmente apoio para o desenvolvimento do Qualex, nosso programa interno de qualidade, posteriormente parcerias de universidades e profissionais experientes da área.

BeefPoint: O que a sua propriedade difere das demais? As que utilizam boas práticas de manejo e as que não utilizam?

Ian Hill: Não saberia lhe dizer especificamente no que somos diferentes, pois o conhecimento e as técnicas estão aí para todos que queiram usa-las. Nós da AJ acreditamos nisso já de longa data, e temos ótimos resultados de produtividade, utilizamos essas técnicas diariamente  e é nosso jeito de fazer, não sabemos produzir de outra forma.

BeefPoint: Em relação ao manejo de bovinos, quais os erros mais comuns cometidos em sua propriedade?

Ian Hill: Não temos muito casos de erros, pois uma gestão se baseia em planejamento, assim temos planejadas todas as nossas atividades do ano e consequentemente as atividades mensais e semanais, para que assim ajude a diminuir os erros. A grande orientação que repassamos aos nossos colaboradores é de que nunca trabalhem sozinhos no curral ou numa corrida de pasto, pois estamos sujeitos a acidentes, uma queda por exemplo.

BeefPoint: Que mensagem você deixaria para os pecuaristas que pretendem praticar técnicas relacionadas ao bem-estar animal?

Ian Hill: Conhecimento! Acho que essa é a grande mensagem procurar sempre o conhecimento, caminhar lado a lado com o desenvolvimento de novas técnicas e procurar implanta-las em sua propriedade. No início terão alguns entraves, mas sempre acreditar que é possível porduzir mantendo o bem-estar dos animais.

Confira mais algumas imagens do trabalho realizado na Agropecuária Jacarezinho:

This post was published on 12 de fevereiro de 2014

Share

Recent Posts

Chegou a sua chance de mudar o jogo da fazenda

Se você quer… 📍 Ter uma fazenda com mais lucro, satisfação, reconhecimento com mais harmonia.… Read More

5 de março de 2021

Uruguai: INAC considera exportar para países do Sudeste Asiático

O Instituto Nacional de Carnes (INAC) do Uruguai está explorando a possibilidade de facilitar exportações… Read More

5 de março de 2021

Senador dos EUA proporá lei que impede importação de commodities associadas a desmatamento

Os Estados Unidos deverão discutir em breve um projeto de lei para impedir que o… Read More

5 de março de 2021

Votação na Suíça pode definir peso de exigências ambientais

Pela primeira vez os suíços vão votar sobre um acordo comercial. A consulta popular a… Read More

5 de março de 2021

Rastrear fornecedores indiretos de gado demanda ‘várias engrenagens’, diz membro do comitê de sustentabilidade da Marfrig

O rastreamento dos fornecedores indiretos de gado dos frigoríficos para zerar o desmatamento nessa parcela… Read More

5 de março de 2021

Nova cepa de peste suína africana na China preocupa analistas

Uma nova cepa do vírus causador da peste suína africana (ASF) identificada na China tem… Read More

5 de março de 2021