Categories: Giro do Boi

Boa fase nos EUA garante resultados da Marfrig

Impulsionada pela maior oferta de gado nos Estados Unidos, a Marfrig Global Foods reportou ontem um resultado recorde no terceiro trimestre. Segunda maior produtora de carne bovina do mundo, a companhia teve um lucro líquido de R$ 100,4 milhões. Em igual intervalo do ano passado, o grupo registrou prejuízo líquido de R$ 126 milhões.

Calcanhar de Aquiles da Marfrig no início do ano, a geração de caixa melhorou sensivelmente, o que coloca a companhia a caminho de atingir a meta de gerar de R$ 1 bilhão a R$ 1,5 bilhão em caixa livre em 2019. “Muita gente, compreensivelmente, não acreditava”, afirmou ao Valor o vice-presidente de finanças e de relações com investidores da Marfrig, Marco Spada. Em 15 de maio, ao estipular a meta, a empresa reportara uma queima de caixa de R$ 1 bilhão nos primeiro trimestre, gerando ceticismo no mercado.

De lá para cá, no entanto, a situação melhorou. O fluxo de caixa livre, que ficou positivo pouco mais de R$ 100 milhões no segundo trimestre, teve um saldo ainda maior no balanço divulgado ontem. Entre julho e setembro, a Marfrig gerou em R$ 844 milhões em caixa livre.

Esse é o número que vale para a meta da companhia, embora não seja a geração de caixa livre para os acionistas no Brasil, tendo em vista que desconsidera o pagamento de dividendos aos sócios minoritários da National Beef, nos EUA. Quando o pagamento é incluído, a geração de caixa livre do terceiro trimestre cai para R$ 530 milhões.

De acordo com o presidente-executivo da Marfrig, Eduardo Miron, o incêndio que paralisou um frigorífico de grande porte da americana Tyson Foods em Kansas contribuiu para o desempenho da empresa brasileira nos EUA. Com o fechamento da planta, que só deve voltar a funcionar plenamente em 2020, os preços do gado caíram nos Estados Unidos, engordando o lucro dos concorrentes. No país, onde é dona da quarta maior produtora de carne bovina, a Marfrig obtém 70% do faturamento.

Nesse cenário, o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) bateu recorde no terceiro trimestre, alcançando R$ 1,47 bilhão, crescimento de 39,4% na comparação anual. A margem Ebitda da empresa aumentou 2 pontos percentuais, a 11,5%.

No período, as vendas aumentaram, puxadas pelo bom momento nos Estados Unidos e também pela apreciação do dólar. Entre julho e setembro, a receita líquida da Marfrig totalizou R$ 12,7 bilhões, incremento de 3,6% na comparação com os R$ 12,3 bilhões de igual período de 2018.

Considerando apenas as operações nos Estados Unidos, a receita líquida da Marfrig somou US$ 2,5 bilhões, aumento de 6,2% em relação aos US$ 2,1 bilhões do terceiro trimestre do ano passado. O lucro bruto da operação americana cresceu 24,7%, para US$ 375 milhões. A margem bruta aumentou 2,5 pontos, atingindo 16,7% no trimestre.

Na América do Sul, porém, a margem piorou, refletindo o custo mais alto com gado no Brasil e no Uruguai. A margem bruta atingiu 10,7%, ante 11,3% um ano antes. As vendas também diminuíram. Entre julho e setembro, o volume comercializado caiu 8,8%, a 378 mil toneladas. Mas o aumento do preço médio, sobretudo devido à maior demanda chinesa, compensou parcialmente a redução do volume. A receita líquida na região recuou “só” 2,4%, para R$ 3,8 bilhões.

Segundo Miron, a queda das vendas na comparação anual ocorreu porque, no terceiro trimestre de 2018, houve uma concentração das exportações no Brasil como reação ao fim da greve dos caminhoneiros, o que distorceu a comparação. Para os próximos trimestres, o executivo está otimista. Com a autorização dada em setembro para que mais dois frigoríficos no Brasil exportem à China, a Marfrig pode quase dobrar o ritmo de vendas para o país.

Fonte: Valor Econômico.

This post was published on 12 de novembro de 2019

Share
Published by
Gustavo Freitas
Tags: marfrig

Recent Posts

Produção de carne bovina nos EUA cai 21% em abril por conta do coronavírus

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, a produção de carne nos Estados Unidos… Read More

25 de maio de 2020

Fechada para clientes, churrascaria assa carne na calçada na zona leste de SP

Desde as 3h deste domingo cerca de 80 quilos de costela permaneceram rodeadas de fogo,… Read More

25 de maio de 2020

Marfrig tem 25 casos positivos de covid-19 em funcionários de unidade de Várzea Grande (MT)

A Marfrig Global Foods foi notificada sobre testes positivos para covid-19 em 25 funcionários de… Read More

25 de maio de 2020

Ajustes em frigoríficos vieram para ficar, afirma especialista

As medidas de segurança adotadas no ambiente frigorífico para tentar mitigar o risco de contaminação… Read More

25 de maio de 2020

Cadeia de fornecimento da indústria de carnes está falhando, mas fazendas menores ainda podem atender às necessidades dos consumidores nos EUA

Will Harris ficou alarmado com as notícias de produtores sacrificando seus animais porque matadouros e… Read More

25 de maio de 2020

Brasil alcança abertura de 60 mercados para produtos agropecuários

O Brasil alcançou a marca de 60 mercados externos abertos para produtos agropecuários desde janeiro… Read More

25 de maio de 2020