Aprovados procedimentos de reinspeção de alimentos de origem animal importados
18 de janeiro de 2021
Imposto com alíquota cheia sobre insumos faz surgir impasse em Goiás
18 de janeiro de 2021

BB quer abrir 14 novas agências para atendimento ao agro até março

O Banco do Brasil planeja abrir 14 novas agências especializadas em agronegócio até março deste ano. Somadas às outras quatro criadas em 2019, em Campo Grande (MS), Goiânia (GO), Campo Mourão (PR) e Uberlândia (MG), o total de unidades dedicadas ao atendimento aos produtores e empresários rurais saltará para 18. Na expansão, Mato Grosso, São Paulo e Rio Grande do Sul passarão a ter agências voltadas ao setor.

O objetivo do BB é ampliar a estrutura especializada para alcançar a marca de 230 mil clientes do campo em modelo de atendimento gerenciado. O banco lidera historicamente esse segmento no país, com 63,8% dos desembolsos de crédito rural registrados no Sistema Financeiro Nacional.

O anúncio dos novos investimentos em agronegócio foi feito em meio ao pacote de ajustes organizacionais divulgados no início desta semana, que inclui um plano de demissão voluntária. A medida causou desgaste do presidente do BB, André Brandão, com o Palácio do Planalto.

Segundo apurou o Valor, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, e a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, convenceram o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) a não demitir Brandão. A forte presença do BB no agronegócio e a ampliação da estrutura para atendimento dos produtores agradam à ministra e teriam sido citados para garantir a permanência do executivo no cargo. Bolsonaro teria ficado irritado por não saber previamente do plano anunciado pelo banco.

O banco também criou 276 novas carteiras especializadas de agro, alcançando um total de 915 voltadas exclusivamente para esse público, distribuídas em todas as regiões do país, em 643 diferentes praças. “A atuação comercial do banco será ampliada em 243 municípios, e 71 mil clientes passarão a contar com atendimento especializado, levando em consideração a realidade do setor. São 2 mil profissionais qualificados para prestar assessoria completa aos produtores rurais”, disse o BB em nota ao Valor.

A estrutura de agronegócios foi reforçada nos Estados da região Sul, Mato Grosso, Rondônia, Minas Gerais e Goiás. Nesses locais, o atendimento especializado vai crescer 55%, passando de 433 para 670 carteiras.

Fonte: Valor Econômico.

Os comentários estão encerrados.