Uma opinião sobre “Balizador de Preços do Boi Gordo GPB – Boletim de 24-agosto-2018”

  • Carlos Marques Pereira - 25/08/2018

    Bom dia!

    Sou comprador de gado gordo pra abate, 30 anos (Unidade em Goiás); entretanto jamais concordei com esse modelo bizarro de comercialização, onde o fornecedor de gado liga na indústria, pergunta pelo valor da arroba (@), e o negociador da unidade apenas diz o preço, em detrimento do real VALOR! Sem muito saber sobre os animais… Qualidade, raça, acabamento, peso, distância da unidade; etc.

    —— Tive a grata satisfação em operando no Estado de Mato Grosso, Vale do Guaporé, poder negociar e comprar gado de alguns pecuaristas (profissionais/ engorda), no peso vivo, ou seja pesando na fazenda, pensa um trabalho prazeroso. Jamais perdemos nesse tipo de negócio; entretanto, a indústria sempre quer produzir e faz! Supressão do peso das carcaças na balança do abate, rejeitando as possibilidades de negociação e aquisições no PESO/VIVO.

    Atualmente, percebo uma ligeira e tímida mudança rumo a tendência; peso vivo/fazenda.

    Sds

    Carlos Marques
    64 9 9646 3005
    Goiás.

Deixe seu comentário

Todos os campos são obrigatórios


ou utilize o Facebook para comentar