Categories: Giro do Boi

Austrália: pecuária deve enfrentar cenário favorável

A previsão para a indústria de carne bovina da Austrália para os próximos nos é muito boa, de acordo com a Agência Australiana de Agricultura, Recursos Econômicos e Ciência (Australian Bureau of Agricultural and Resource Economics and Sciences – ABARES). A agência previu maiores preços para bovinos, além de um crescimento no rebanho e na produção em médio prazo, junto com um aumento nas exportações.

O aumento previsto nos preços dos bovinos nos próximos anos é principalmente resultado de uma maior competição pelo gado apoiada pelo melhor clima, com a ABARES antecipando um aumento de 11% em 2010-11, e outro aumento de 5% em 2011-12. Os produtores buscarão obter vantagens das condições favoráveis na dieta animal e reconstruir rebanhos, enquanto os processadores tentarão garantir ofertas adicionais para suprir a demanda dos mercados de exportação.

A estação muito melhor no leste da Austrália tem estimulado os produtores a reter estoques e começar a reconstruir rebanhos, com a ABARES prevendo que o rebanho nacional aumentará em 2% em 2011-12, para 27,9 milhões de cabeças. Além disso, os efeitos das enchentes em Queensland e norte de New South Wales parecem ter tido pouco impacto nos números dos rebanhos, com perdas mínimas. A ABARES, supondo condições favoráveis de clima, previu que os números dos rebanhos aumentarão para cerca de 28,7 milhões de cabeças até o final de 2015-16.

A reconstrução do rebanho na região oriental Austrália influenciará nas taxas de abate, com os abates nacionais de adultos e bezerros permanecendo contidos em 2011-12, em 8,5 milhões de cabeças. Apesar dos baixos números de abates, os níveis de produção deverão aumentar em aproximadamente 2% com relação ao mesmo período do ano anterior, para 2,19 milhões de toneladas, estimulada pelos maiores pesos das carcaças.

A ABARES previu que as exportações de carne bovina e de vitelo aumentarão em 2% em 2011-12. As exportações aos principais mercados, que são, Japão (368.000 toneladas), Coreia (132.000 toneladas) e Estados Unidos (190.000 toneladas) deverão aumentar em 2011-12, em 3%, 6% e 3%, respectivamente. O surgimento da Rússia intensificará a competição por carne bovina da Austrália, com as exportações devendo alcançar 80.000 toneladas em 2015-16.

A reportagem é do Meat and Livestock Australia (MLA), traduzida e adaptada pela Equipe BeefPoint.

This post was published on 10 de março de 2011

Share

Recent Posts

INAC passa a habilitar açougues no Uruguai

O Instituto Nacional de Carnes (INAC) informou que a partir de hoje, as novas autorizações… Read More

21 de janeiro de 2021

Embrapa Gado de Corte desenvolve Centro de Manejo com tecnologias focadas em bem-estar animal

O conceito e as técnicas adotadas para oferecer melhor qualidade de vida aos animais já… Read More

21 de janeiro de 2021

Com menor participação do frango, receita cambial das carnes aumentou menos de 3% em 2020

A despeito do bom desempenho das carnes suína e bovina (especialmente da primeira) no decorrer… Read More

21 de janeiro de 2021

Tyson Foods pagará US$ 221,5 milhões para encerrar ações na Justiça

A americana Tyson Foods afirmou nesta quarta-feira que concordou em pagar US$ 221,5 milhões para… Read More

21 de janeiro de 2021

Conselho da JBS aprova procedimento arbitral contra irmãos Batista e a J&F

O conselho de administração da JBS acatou a recomendação do Comitê Independente para instaurar um… Read More

21 de janeiro de 2021

Ações de commodities tendem a se beneficiar com Joe Biden

A chegada do novo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, deve reforçar as apostas em… Read More

21 de janeiro de 2021