Aumentam compras de carne online nos EUA, mas a qualidade preocupa: estudo

Pedidos on-line de carnes frescas aumentaram bastante desde o ano passado, de acordo com um novo estudo, mas um quarto dos compradores também abandonou essas compras por falta de qualidade e frescor.

O grande aumento nos níveis de compra de alimentos frescos, incluindo carne, foi “uma das descobertas marcantes”, segundo o Retail Feedback Group, que conduziu a pesquisa com 760 entrevistados que fizeram compras on-line de mantimentos nos últimos 30 dias.

As compras online de carne aumentaram 40% em relação a um ano atrás, e as compras de carnes e queijos aumentaram 50%, segundo o estudo. Entre outros bens no departamento de alimentos frescos, compras de legumes aumentaram em 50%, os frutos do mar aumentaram 46%, a de panificação aumentou 36% e os alimentos e refeições preparadas aumentaram 27%.

Considerações de qualidade

No entanto, quando os compradores que disseram estar menos satisfeitos com as compras on-line foram solicitados a nomear o departamento onde a qualidade estava aquém do esperado, 26% indicaram carne.

Cerca de oito em cada dez compradores on-line (81%) indicaram que a qualidade era o fator principal que consideravam muito importante na compra de carne on-line, seguido por preço (65%) e manuseio/refrigeração adequados durante a entrega (53%). Entre aqueles que não compram carne on-line, as principais razões dadas foram a escolha de itens de carne em si (63%) ou que os itens de carne podem não ser refrigerados adequadamente durante a entrega (55%).

A pesquisa também descobriu que os compradores de alimentos online estão mais satisfeitos com suas compras de alimentos da Amazon, seguidos pelo Walmart e supermercados/lojas de alimentos. Cerca de metade dos compradores online planeja comprar alimentos pela internet com mais frequência no próximo ano. A pesquisa mostrou que os baby boomers são os mais satisfeitos com a experiência de compras online, seguidos pela geração X e millennials.

O forte interesse dos consumidores em fazer mais compras de alimentos online, refletido na pesquisa, ecoou as descobertas de outro estudo recente, da KPMG, que mostrou que a qualidade e a variedade de produtos foram os principais impulsionadores para quem faz compras on-line. Preço e transparência de preços continuaram relevantes, mas foram menos importantes, segundo o estudo.

Fonte: MeatingPlace.com, traduzida e adaptada pela Equipe BeefPoint.

Deixe seu comentário

Todos os campos são obrigatórios


ou utilize o Facebook para comentar