5 dicas para ter boas vacas e um rebanho lucrativo
24 de junho de 2021
Investimentos em agtechs perderam fôlego em 2021, mas tendência é de avanço
25 de junho de 2021

Aplicativo moderniza processo de diagnóstico da tuberculose em rebanhos bovinos

Planilhas de papel, anotações à caneta e contas de cabeça ainda são utilizadas durante o processo de realização do diagnóstico de tuberculose em cada bovino da propriedade rural. E foi percebendo todo esse trabalho, que um acadêmico do curso de Medicina Veterinária da Universidade de Passo Fundo (UPF), juntamente com dois estudantes do curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas, tiveram a ideia de modernizar esse processo e criaram um aplicativo que mostra o resultado no mesmo instante. Os testes realizados nos rebanhos são essenciais para o controle e erradicação da tuberculose, que é uma doença infectocontagiosa de grande impacto na pecuária brasileira.

O VetRápido, que levou 10 meses para ser elaborado e foi lançado em março de 2021, foi projetado para agilizar a vida do profissional habilitado para o Programa Nacional de Controle e Erradicação da Brucelose e da Tuberculose Animal (PNCEBT). Ele foi desenvolvido pelo acadêmico de Medicina Veterinária, Carlos Miguel De Bastiani, e pelos egressos do curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas da UPF Casca, Eduardo Mior De Bastiani e Roger Brusamarello, que criaram o aplicativo ainda quando cursavam a graduação.


O teste de tuberculose padrão é feito por meio de medições na pele do animal em duas etapas, com intervalo de 72 horas cada. Atualmente, os dados e medidas desse processo são preenchidos em planilhas de papel e, posteriormente, são feitos os cálculos. Esse processo ocupa bastante tempo dos profissionais. “Durante um estágio extracurricular, acompanhei um colega formado, habilitado para fazer esse procedimento, e vi que se perdia muito tempo, porque ainda é feito em planilhas de papel, com erros de escrita ou dificuldade de leitura desses dados. Então, percebi que era necessário fazer algo para auxiliar o trabalho dos colegas e agilizar o processo, além de deixar mais moderno e diminuir as chances de erros”, revelou Miguel, o acadêmico de Medicina Veterinária.

Com o aplicativo, o médico veterinário ganha mais autonomia e não precisa de auxílio de outras pessoas para realizar o teste. “O que a gente fez foi informatizar esse processo todo em um aplicativo, no qual só se insere os dados necessários de cada animal dando maior agilidade ao processo e economizando tempo de trabalho”, salienta Miguel.

O aprendizado adquirido em sala de aula foi fundamental para colocar o aplicativo em prática. “Utilizamos informações na questão de levantamento de requisitos, desenvolvimento e muitas outras técnicas aprendidas durante o curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas. Por isso, conseguimos captar a ideia, mapear as necessidades e desenvolver o programa em forma de aplicativo. Também estudamos a parte do mercado para analisar a viabilidade do projeto”, observa o egresso da UPF, Roger Brusamarello.

O aplicativo contribui para esse processo importante de diagnóstico da doença. “O VetRápido facilita a vida do veterinário e faz rapidamente o cálculo das espessuras subcutâneas classificando se o animal é suspeito, negativo ou positivo para essa doença, que ainda está presente nos nossos rebanhos. Tanto a tuberculose, quanto a brucelose, estão sendo controladas por meio de diagnóstico e eliminação do animal, mas ainda temos muito o que fazer, porque estamos longe de controlar essas doenças, que são zoonoses, transmitidas do animal para o homem”, explica o professor da Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária (FAMV), que ministra a disciplina de Defesa Sanitária Animal e que também coordena o curso de Habilitação de Médicos Veterinários no Programa Nacional de Controle e Erradicação de Brucelose e Tuberculose, professor Dr. Fernando Pilotto. 

O aplicativo já está disponível para download para sistema Android. Em breve, também poderá ser utilizado pelos usuários do sistema IOS.

Para mais informações acesse o site www.vetrapido.com.br.

Fonte: UPF.

Os comentários estão encerrados.