Ministros das Américas aprovam ação coordenada para prevenção da Peste Suína Africana na região
3 de setembro de 2021
Demora para emissão de certificados para exportação reflete falta de fiscais, diz fonte
3 de setembro de 2021

Agro 4.0: BovExo expande plataforma de gestão para pecuária de corte

A BovExo, plataforma de gestão para a pecuária de corte que chegou ao mercado no começo de 2021, espera fechar seu primeiro ano em atividade com 200 mil bovinos mapeados pela ferramenta. 

De acordo com o CEO Paulo Dancieri Filho, se a empresa optar por uma estratégia de crescimento orgânico, a previsão é chegar a 3 milhões de cabeças em cinco anos. Caso decida também fazer aquisições, a base ao fim de 2026 poderá atingir 10 milhões de animais — cerca de 5,5% do rebanho nacional, segundo estimativa da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec), no relatório Beef Report. 

Pegada carbônica 

Em evento nesta sexta-feira, a startup lança uma funcionalidade de pegada carbônica na plataforma. Além de fazer recomendações de dietas que otimizem a margem de lucro, a ferramenta também poderá indicar quais opções ajudam a reduzir as emissões de CO2 equivalente pelo rebanho. 

Se avançarem no Brasil os pagamentos vinculados à sustentabilidade da produção, a ferramenta poderá ser útil para gerar valor para o pecuarista. 

No ano que vem, a BovExo também planeja integrar mecanismos de hedge pecuário à plataforma, evoluir nas estratégias de manejo de pastagens sugeridas aos produtores e incluir um módulo de cria, já que hoje a solução é usada basicamente no processo de recria e engorda. 

Experiência em inovação

Dancieri, que já esteve à frente da Coimma, foi um dos responsáveis pela transformação digital que levou a empresa de equipamentos de pesagem, em 2018, à lista de Empresas Mais Inovadoras do país, publicada pela revista Forbes. Depois decidiu criar uma solução de Pecuária 4.0 ao lado de Carlos Gomes, ex-vice-presidente global da Hexagon. 

Gomes é um nome conhecido do setor sucroalcooleiro. Segundo estimativas dele, cerca de 75% da cana processada no Brasil é analisada por seus algoritmos. Juntos, os sócios começaram a trabalhar em fórmulas que levassem em consideração diferentes fatores que impactam na rentabilidade da bovinocultura de corte — desde características genéticas que implicam ganho de peso e consumo de insumos até tendência de mercado. 

De acordo com o CEO, na plataforma o produtor tem acesso a recomendações técnicas em tempo real e análises mais profundas levam no máximo cinco minutos. 

Recomendações específicas 

“O monitoramento vai responder qual, dentre todas as alternativas de dieta que aquele pecuarista tem a disposição, é a melhor e mais lucrativa; qual é o melhor momento de venda de cada animal ou de um conjunto de animais; e qual o animal mais adequado para ser comprado dentro de uma estratégia. São contas que podem ser enviesadas e a gente resolve matematicamente”. 

A plataforma está disponível em ambiente web. Não conta com aplicativo de celular, apesar de ser responsiva quando acessada pelo navegador do smartphone. A ferramenta também emite alertas em tempo real conforme novas informações mudam as estratégias recomendadas para cada fazenda e sugere adequações.

Fonte: Valor Econômico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *