A eCG aumenta a eficácia de protocolo de inseminação artificial em tempo fixo com progestágeno em novilhas Nelore (Bos indicus)

Protocolos de inseminação artificial em tempo fixo (IATF) já estão bem estabelecidos para vacas de corte, pois a fisiologia e os fatores que afetam esta categoria animal estão bastante elucidados. Atualmente, há diversas opções desses protocolos, com pequenas diferenças de manejo e fármacos, sendo que a maioria deles apresenta mesma eficiência. Entretanto, em novilhas de corte, principalmente da raça Nelore, muitos estudos ainda são necessários. Essa categoria animal tem apresentado taxas de concepção variando de 15 a 60 %, sendo em média, em torno de 30 a 40%. Por esse motivo, muitos produtores ainda não adotam a IATF como ferramenta reprodutiva quando se trata de novilhas da raça Nelore.

Com base nesta problemática, diversos grupos de pesquisa estão realizando pesquisas para poder melhorar estas taxas. Assim, apresentaremos neste mês algumas informações de um artigo científico que foi publicado recentemente (Sá Filho et al., 2010, Animal Reproduction Science v. 118, pp. 182-187), no qual o objetivo era melhorar o futuro folículo ovulatório e, consequentemente, tentar melhorar a taxa de concepção de novilhas Nelore.

Neste estudo, 177 novilhas da raça Nelore foram examinadas por ultra-som para determinar a presença ou ausência de corpo lúteo (CL) ao início do protocolo de IATF. Em seguida, todos os animais receberam um implante auricular de progestágeno e uma dose de benzoato de estradiol. Após oito dias, os implantes foram removidos e uma dose de prostgladina F2α foi administrada. Nesse momento, as novilhas foram distribuídas para receber (400UI; n = 90) ou não (0 UI; n = 87) de eCG. A divisão dos animais foi feita de forma que ambos os grupos possuíssem o mesmo número de novilhas com ou sem CL no momento do início do tratamento. No nono dia do protocolo, todas as novilhas receberam uma nova dose de benzoato de estradiol e foram submetidas à IATF 30-34h mais tarde.

Exames ultrassonográficos foram realizados no momento da remoção do implante (Dia 8) e imediatamente antes da IATF (Dia 10) a fim de medir o diâmetro do maior folículo e 5 dias depois (Dia 15) para determinar a presença e o diâmetro do CL resultante. Assim, os autores puderam monitorar o diâmetro do maior folículo nos Dias 8 e 10, a taxa de crescimento do maior folículo entre o Dia 8 e a IATF, a taxa de ovulação e o diâmetro do CL no Dia 15. No Dia 15 foi realizada coleta de sangue para mensuração da concentração sérica de progesterona e o diagnóstico de gestação foi realizado por ultrassom 30 dias após a IATF.

Tabela 1. Efeitos do tratamento com eCG (no momento da remoção do implante de progestágeno) na dinâmica folicular, função lútea e taxa de concepção de novilhas Nelore (Bos indicus; Adaptado de Sá Filho et al., 2010)

A adição de eCG ao protocolo aumentou o diâmetro do maior folículo na IATF (P = 0,003), a taxa de crescimento final do maior folículo (P = 0,0009), a taxa de ovulação (P = 0,0006), o diâmetro do CL no Dia 15 (P = 0,0002), as concentrações séricas de progesterona no Dia 15 (P = 0,0009), e taxa de concepção (P = 0,04). A ausência de um CL no início do tratamento influenciou negativamente a taxa de concepção (P = 0,01; Figura 1).

Figura 1. Taxa de concepção em novilhas com (barra cinza) ou não (barra preta) presença de CL ao inicio do protocolo (Adaptado de Sá Filho et al., 2010)

A administração do eCG também aumentou a probabilidade de ovulação ao final do protocolo quando apenas pequenos ou médios folículos (4-8 milímetros de diâmetro) foram observados nos ovários no momento da remoção do implante (P Figura 2. Gráfico da probabilidade de ovulação em novilhas tratadas (linha tracejada) ou não tratadas (linha sólida) com eCG, de acordo com o diâmetro do maior folículo no dia do tratamento com a eCG (dia 8; Adaptado de Sá Filho et al., 2010)

Portanto, os resultados deste estudo são indicativos que a presença de um CL (e/ou início da puberdade) é um fator importante a ser considerado na implantação de programas de IATF em novilhas. Além disso, o tratamento com eCG no momento da retirada do implante de progestágeno pode ser uma ferramenta importante para melhorar o crescimento folicular, a ovulação, o tamanho e a função do CL formado e a taxa de concepção em protocolos baseados no uso de progestágenos e IATF para novilhas Bos indicus.


ou utilize o Facebook para comentar