Categories: Giro do Boi

7 formas de aumentar o fluxo de caixa em tempos difíceis

A visão de 2020 para os negócios agrícolas ficou nublada à medida que avançamos para o primeiro trimestre do ano. Fortes habilidades e sistemas de gestão de negócios não saem de moda em tempos de incerteza. Essas habilidades ajudarão a empresa a lidar com essa queda nos preços das commodities.

A precisão do orçamento de fluxo de caixa é fundamental no desenvolvimento e controle dos negócios. Para aumentar essa precisão, as empresas precisam monitorar regularmente o fluxo de caixa e usá-lo para controlar custos e definir metas de vendas.

Uma prática forte é manter um fluxo de caixa contínuo de 18 meses e usá-lo para controlar e ajustar as operações, conforme necessário. Um método é fazer isso por trimestre. Compare o orçamento trimestralmente com o real, usando as variações para fazer ajustes na previsão e/ou controle de despesas, oportunidades de compra, metas de vendas e, em seguida, adicione o novo trimestre para manter o fluxo de caixa de 18 meses em vigor. Isso pode ter que ser feito mensalmente, sob crescente incerteza e à medida que as situações ou informações mudam.

Passe o tempo de gerenciamento planejando, monitorando e analisando o desempenho. As melhores práticas para o planejamento incluem cenários hipotéticos, análise de sensibilidade e planejamento de contingência. Não limite o melhor/o pior ou o mais provável, adicione o que pode acontecer de bom e ruim e o que fazer se isso acontecer. Use perspectivas atuais, conhecimento, experiência, registros históricos e melhor julgamento. Evite o medo irracional e a exuberância. Use uma visão de curto e longo prazo, além de avaliar e usar a mitigação de riscos.

As melhores práticas para monitoramento e análise incluem o monitoramento regular entre os itens de linha de fluxo de caixa projetados e reais. Faça esse monitoramento trimestralmente, mensalmente ou com mais frequência, se necessário. Essa prática ajuda a identificar as principais áreas de risco e a reconhecer preconceitos.

As empresas poderão aproveitar melhor as oportunidades, alterar planos futuros e corrigir problemas à medida que surgirem. Reconheça que uma diferença importante entre os 25% e os 10% principais está relacionada ao tempo. É preciso saber quando expandir ou reduzir, realocar e comprar ou vender. É necessário desenvolver premissas para cada item do plano de fluxo de caixa, pois isso permite que os gerentes se aprofundem nas causas. Monitore as mudanças nos ambientes interno e externo, o que pode levar ao ajuste de expectativas futuras e do plano de acordo.

A análise inclui a realização de uma análise trimestral ou sistemática dos resultados das principais decisões, analisando o que correu bem ou mal. Determine por que o resultado foi bom/ruim, o que poderia/deveria ter sido diferente, quaisquer ajustes necessários, necessidades de mitigação de riscos e indicadores principais. O interrogatório ajuda a criar a comunicação da equipe e ajuda no desenvolvimento do sucessor. É importante manter anotações, atas escritas, planos de ação, responsabilidades e cronogramas.

Lembre-se, durante esses momentos voláteis, de fortes habilidades de gerenciamento de negócios e que o ajudarão a resolver isso. Abaixo está uma lista de itens a serem executados.

1) Conheça seus números.
Entenda o que está lhe dando dinheiro e o que não está.
Compare seus índices e despesas financeiras.

2) Proteção de risco de preço.
Mercado nas suas margens, mantendo lucros quando disponíveis.

3) Adaptar práticas de conservação de recursos naturais
Verifique os programas de conservação para ver o que pode fazer.

4) Reduza custos diretos.
Gaste tempo de gestão com os custos diretos de fertilizantes e sementes.
Trabalhe para baixar de 5 a 10%.

5) Compras de capital.
Invista em eficiência operacional e excelência.
Pode ser necessário reduzir as compras de capital.

6) Fluxos de caixa não agrícolas.
Gerencie o tempo seu tempo com recursos para obter fluxos de caixas em atividades não agrícolas.

Fonte: Artigo de Jack Davis, SDSU Extension Crops Business Management Field Specialist, traduzido e adaptado pela Equipe BeefPoint.

This post was published on 1 de abril de 2020

Share
Published by
Equipe BeefPoint

Recent Posts

SP e GO registra aumento dos custos de produção de bovinos confinados

Na 38 a edição do Informativo do Índice de Custo de Produção de Bovinos Confinados… Read More

7 de agosto de 2020

Paraguai: anunciada a construção de um frigorífico de última geração

Dois dos maiores fazendeiros do Paraguai, Horacio Cartes (ex-Presidente da República) e Maris Llorens (ex-proprietária… Read More

7 de agosto de 2020

Pandemia reforça demanda do consumidor por carne bovina, diz líder da indústria dos EUA

A pandemia de Covid-19 reforçou poderosamente a demanda do consumidor norte-americano por carne bovina, disse… Read More

7 de agosto de 2020

Atenção sanitária deixa frigoríficos de carne bovina em alerta constante

Fiscalizações diárias e até de surpresa, além de um forte esquema de higienização e monitoramento… Read More

7 de agosto de 2020

DTechEX: Carne à base de células não será comum até 2040

As carnes criadas em laboratório a partir de células animais não devem ser compradas pelos… Read More

7 de agosto de 2020

Mundo da fantasia – Por Gil Reis

Recentemente uma notícia foi veiculada de forma bombástica pela mídia internacional, em retaliação ao “desmatamento… Read More

7 de agosto de 2020