Grandes redes de restaurantes preparam aumento de preços
28 de setembro de 2021
Balizador de preços do boi gordo GPB/DATAGRO – Boletim de 27-setembro-2021
28 de setembro de 2021

5 passos simples para um pastejo eficaz de bovinos

Com a chegada da primavera, o foco em um bom pastejo de bovinos aumenta. Com isso, aumentam também as necessidades de um bom manejo, evitando o sobrepastejo, que pode ser um problema, reduzindo o consumo de forragem e a qualidade dos nutrientes para o rebanho.

Confira 5 passos simples para o pastejo de gado eficaz que você pode implementar em qualquer lugar:

1) Evite o sobrepastejo

Isso é crucial. O gado pasta cerca de oito horas por dia. O maior valor nutricional está nas partes com folhas novas da planta, perto do topo. Quanto mais perto o animal que está pastando está do caule, menos conteúdo nutricional existe. O sobrepastejo cria um efeito cascata de problemas nos rebanhos.

Muitos especialistas dizem que você precisa de um mínimo de 10 piquetes em uma situação de pastejo rotativo para evitar o sobrepastejo. Um número maior é ainda melhor. O gado deve ter espaço suficiente; observe a densidade de estoque do rebanho e ração suficiente. Quando o gado é movido, eles devem ir para o paddock que se recuperou mais, não o mais próximo.

Períodos curtos de pastejo do gado são os melhores. O gado pasta seletivamente e come primeiro as melhores forragens e da mais alta qualidade. É importante lembrar que essas são apenas orientações e que a densidade de estocagem e o tamanho da área do piquete ainda devem ser considerados.

Outra forma de medir o período de pastejo do gado é pela altura das plantas. Novamente, isso irá variar dependendo do tipo de gramínea, mas uma regra geral é começar a pastar entre 12- 25 cm e parar de pastar na altura da planta de 5-10 cm.

2) Minimize o número de rebanhos

Esta é uma questão de trabalho e tempo. Minimizar o número de rebanhos permite que você verifique os animais mais rapidamente. Por exemplo, levará mais tempo para verificar dois rebanhos de 300 cabeças cada, em comparação a um rebanho com 600 cabeças.

Se o tamanho do seu piquete for grande o suficiente, considere aumentar a densidade do estoque. Recomenda-se ter menos rebanhos maiores do que vários rebanhos menores. Crie rebanhos com base nas necessidades nutricionais, com seus animais de corte em seu grupo alto, recebendo o melhor pasto disponível. Vacas com bezerros e novilhas em crescimento são seu grupo intermediário, e vacas secas são seu grupo inferior. Pastoreie os grupos sequencialmente em um piquete para evitar o pastejo.

3) Deixe o solo se recuperar

Quanto mais longo for o período de recuperação, melhor será o solo. Depois que o gado pastar em um piquete e for transferido para um novo piquete, deixe o solo se recuperar e ele também vai melhorar. O crescimento pode ser estimulado porque as folhas e gramíneas não são mais plantas sombreadas, permitindo que floresçam. Quanto mais tempo se recuperar, mais rica em nutrientes será a gramínea, e o sistema de raízes se desenvolverá ainda mais, ajudando a evitar que o gado arranque a grama pela raiz.

O gado deve ser sempre movido para o piquete mais recuperado, não o mais conveniente. É também por isso que os especialistas recomendam um mínimo de 10 piquetes. A duração do período de descanso varia dependendo do tipo de gramínea, no entanto, um mínimo de três semanas é necessário. Deve-se dar atenção à saúde do solo e re-semear conforme necessário. A realização de testes anuais de solo e a adição de corretivos de solo durante os períodos de recuperação podem fortalecer a terra. A nova semeadura conforme necessário aumentará o rendimento da forragem e o valor nutricional.

4) Controle as ervas daninhas

Quando o pastejo rotativo do gado é feito corretamente, as ervas daninhas são frequentemente reduzidas ao mínimo. No entanto, muitos piquetes têm problemas de longa data com ervas daninhas ou são desafiados por espécies invasoras que foram introduzidas nas pastagens. Ervas daninhas devem ser controladas, enquanto as plantas venenosas devem ser removidas. As opções de controle de ervas daninhas incluem cultural, mecânico, químico e integrado. O tipo de planta, tamanho de sua operação, tamanho do problema com ervas daninhas e outros fatores influenciarão as recomendações.

5) Adicione água

Além de garantir que seus piquetes tenham irrigação adequada, o acesso à água para o seu rebanho é muito importante. As estratégias de pastejo são frequentemente priorizadas pelos produtores de gado, enquanto o mesmo esforço e consideração devem ser feitos no planejamento de fontes de água para o gado para evitar o superaquecimento nos meses de verão.

Certifique-se de que o gado tenha acesso adequado a uma fonte de água limpa e fresca. É importante considerar o tamanho do tanque, e a limpeza pode ser necessária nos meses mais quentes para evitar fontes de água contaminadas. Recomenda-se ter uma fonte de água artificial em vez de natural, especialmente em áreas onde a tuberculose pode ser um problema.

Finalmente, você deve considerar a distância que o gado percorre para obter água. Idealmente, eles devem estar a menos de 250 metros de uma fonte de água o tempo todo.

Usar essas dicas pode aumentar a eficácia de seu pastejo nesta temporada. Especialistas em consultoria também podem melhorar sua operação com base nas necessidades específicas de suas pastagens.

Fonte: 5 SIMPLE STEPS TO EFFECTIVE CATTLE GRAZING, traduzido e adaptado pela Equipe BeefPoint.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *