15 responses

  1. HILDOMAR SANTOS
    4 de abril de 2009

    Gostaria de saber se e aconselhavel fazer silagem de Capim Elefante + Cana-de-acucar. E quais as proporcoes recomendadas.

    Obrigado

  2. HILDOMAR SANTOS
    4 de abril de 2009

    Gostaria de saber se o uso de Capim Elefante poderia substituir a silagem de milho, e se seira justificado em termos de custos/resultados essa substituicao em propriedades que tem o potencial para ambos os cultivares.

    Saliento que a minha operacao e gado de corte/cria.

  3. Rafaela Carareto
    13 de abril de 2009

    Prezado Hildo Santo,

    Com relação a ensilagem de capim elefante e de cana de açucar, o melhor seria ensilar os materiais separadamente. Lembrando de adicionar um aditivo sequestrante de umidade na silagem de capim elefante, como por exemplo polpa cítrica, casquinha de soja. E na cana de açucar adicionar aditivo próprio para esta cultura.

    Sugiro a leitura do artigo: “Custo de produção de silagem de cana-de-açúcar com diversos aditivos e seu impacto na formulação de rações: Parte I” que foi puplicado no radar técnico de Conservação de Forragens.

    Muito Obrigada

  4. Rafaela Carareto
    13 de abril de 2009

    Prezado Hildo Santos,

    Ainda não conheço o capim Maralfalfa.

    Obrigada.

  5. Rafaela Carareto
    13 de abril de 2009

    Prezado Hildo Santo,

    Entendo que o senhor se refere a silagem de Capim Elefante.

    A silagem de milho apresenta valor energético superior a de capim elefante. O NDT (nutrientes digestíveis totais) médio da silagem de capim elefante é de 54%, contra 65% da silagem de milho.

    Com isso, para manter a mesma densidade energética da dieta usando silagem de capim elefante, o senhor teria que complementar com alimento concentrado.

    Para se definir qual utilizar, teria que saber qual o custo de produção de cada uma e do concentrado utlilizado para igualar o nível de NDT das duas dietas.

    Obrigada

  6. Jose Carlos o Farrill Vannini Hausknecht
    3 de março de 2010

    Parabéns pelo artigo, vc poderia informar qual altura que daria 95% de interceptação luminosa para Brizanta e Tanzânia?

  7. Marribe Síria Cardena
    14 de junho de 2010

    Prezada Rafaela, muito bom seu artigo ….parabéns pela iniciativa de escrever sobre o capim elefante, vejo que se tem muito ainda o que falar e estudar, dado os comentários…

    Gostaria de saber qual é a altura para corte na capineira, e que altura devo corta-lo do chão ?? pois alguns dizem ser rente ao chão e outros dizem ser há alguns centimetros.

    Obrigada.

  8. Rafaela Carareto
    30 de junho de 2010

    Prezado Marribe Síria Cardena
    até o momento eu desconheço estudos que que apontem qual melhor altura para corte do capim elefante destinado a capineira, relacionado com interceptação luminosa. O que vemos na prática é o corte entre 1, 5 e 1,8 metros de altura e rente ao solo.
    Obrigada,
    Rafaela.

  9. Rodrigo de Melo Bruno
    25 de fevereiro de 2011

    Dr. Rafaela, parabens pelo artigo….Conheço bem esse experimento de piquetes do pasto elefante napier, todo em volta do retiro de leite na esalq, onde corsi, dizia que plantou isso na decada de 70 e nunca mais fez reforma de pasto….
    Bem nesse caso como você dividiria os piquetes, como você faria caso em certa epoca tivesse uma estiagem, claro que em sistema serqueiro, esse sistema de tempo variavel ou IL 95, obteve qual produção de MS/ano.
    Claro que seu trabalho seria o idela para os produtores acolherem, mais em areas grande se torna dificil, pois as pessoas veem muito trabalho em remanejar animais ou em suplementar em caso de falta de pastagem….
    Em 2007, falavam que nesse mesmo lugar o corsi estava trabalham com altura pos pastejo de 20cm do elefante, voce sabe alguma coisa sobre isso para informar…..
    Sobre o mombaça falam hoje em que altura, seria o 90cm ou sabe não?
    Sobre trabalho onde possa encontrar mais sobre essas atualizações sobre manejo de pasto, me informe por favor. drigobruno@hotmail.com
    Abraços e boa sorte nesse seu caminho…

  10. Herbert Vilela
    6 de maio de 2011

    O capim abordado não é o Capim elefente hexaploide(hibrido)

  11. Herbert Vilela
    10 de maio de 2011

    O capim elefante Paraíso não foi copmentado como fonteb de energia

  12. ademir de brito
    11 de junho de 2012

    Gostaria de saber como fica a rebrotagem do capim elefante no caso de pastoreio intensivo rotacionado, pois o pisoteio dos animais deve prejudicar a rebrota.
    Quantos animais é recomendável colocar pra comer um hectare de capim elefante durante um dia?
    Meu projeto será irrigado na seca com adubação de cama de frango líquida, isto é recomendável?

  13. joão carlos simon
    17 de junho de 2012

    gostaria de saber se serve para pastoreio rotativo e o custo da semente

  14. joão carlos simon
    17 de junho de 2012

    tenho interesse nesse produto, se tem sementes a venda e o preço das mesmas, e se serve para pastoreio rotativo, ok

  15. Gerzy Ernesto Maraschin
    31 de outubro de 2013

    Cumprimentos pela adoção do manejo com intervalo de descanso variável. Mas muito importante é o residuo deixado após pastejo. O bom é que as vacas pastejam por dois dias e consomem só a metade superior das folhas novas ou menos. O restante é consumido por outras categorias. E as condições de tempo é que determinam o momento do pastejo. No pastejo com desfolhação contnua, o rendimento por animal é alto e constante durante a estação chuvosa.

Leave a Reply

 

 

 

Back to top
mobile desktop