Para conter impacto da JBS, governo avalia dar créditos para pecuaristas

Preocupado com o impacto da crise na JBS, o governo estuda abrir créditos para que pecuaristas possam manter a produção brasileira e que o setor não gere um número ainda maior de desempregados. A informação é de Eumar Novacki, secretário-executivo do Ministério da Agricultura, que não esconde estar alarmado com as consequências da situação vivida pela empresa brasileira.

“Isso de fato é uma situação complexa, delicada. Já estamos trabalhando com um cenário e previsão ruim, não só de exportação, mas também internamente”, disse, lembrando que a JBS é uma das principais compradoras no mercado doméstico.

“Estamos buscando medidas para que a cadeia produtiva não seja prejudicada. Queremos estimular que frigoríficos menores para que assumam plantas. Plantas que já foram fechadas estamos conseguindo que sejam retomadas.

“Estamos trabalhando a possibilidade da abertura de créditos para produtor rural e pecuaristas”, defendeu. Isso pode vir dentro do Plano Safra e por meio de instituições financeiras. “Estamos discutindo uma série de alternativas”, disse, apontando para a participação eventual do Banco do Brasil e BNDES. “Precisamos entender o tamanho do problema antes”, ponderou.

Apesar do esforço do governo, o secretário alerta que “muito vai depender da iniciativa privada”.

Para ele, é importante que as plantas continuem abatendo. “Precisamos manter os mercados abertos, mas internamente, temos de fazer com que a cadeia não pare para que não ocorra uma descontinuidade.”

Para ele, o “grande desafio” será garantir a renda do pecuarista diante da crise na JBS e do cenário político atual.

Fonte: Estadão, resumida  e adaptada pela Equipe BeefPoint.

 


ou utilize o Facebook para comentar