O maior dreno de resultados da pecuária

Olá, tudo bem?

O maior dreno de resultados da pecuária é justamente não haver métricas de resultados.

E isso está acabando com a pecuária.

Os mais antigos falavam em cabeças de gado.

Muitos técnicos falam em UA/ha.

Essas duas métricas não servem mais para a pecuária.

É possível ter muito gado, e o pasto rapado.
Você já deve ter visto fazendas assim, não é?

É possível também ter alta UA/ha, e levar prejuízo…
E mesmo assim, muita gente ainda fala, e muito, sobre UA/ha…
Essa não é uma boa métrica de resultado.

Miguel, então qual métrica você recomenda?
Eu recomendo uma simples e funcional.

Lucro em R$ / ha.ano.

Ou simplesmente, qual é o seu lucro por ha por ano.
Qual é a sua margem?

E a grande, mas grande maioria dos pecuaristas não sabem disso.

Olhe lá se 3% dos pecuaristas sabem esse número…

Pergunta para reflexão:

– Qual foi seu lucro R$/ha.ano em 2015?

– Qual foi seu lucro R$/ha.ano em 2016?

E como calcula?

Se você ainda não tem isso calculado, recomendo o jeito mais simples do mundo.

1- quanto você vendeu / faturou nos 365 dias de 2016?

2- quanto você gastou / desembolsou nos 365 dias de 2016?

3- qual foi a variação do rebanho, transformado em R$, de 01-janeiro a 31-dezembro de 2016?

Soma tudo, e divide pela área útil da sua fazenda.

Simples?
Sim.

Tem jeitos mais complexos?
Sim.

Tem jeitos melhores e mais completos?
Provavelmente, sim.

Quem tem esse número na pecuária?
Infelizmente, quase ninguém.

Isso mesmo, quase ninguém.

Se você tem, me responda esse email com o seu número.

Quero te conhecer. E quero que você me ajude a mudar esse quadro.

Com base nessa realidade, vamos fazer algo bem especial.

Dias 15 a 17 de novembro, vai acontecer em São Paulo, SP, a Intercorte, o evento que sucedeu a antiga e querida Feicorte.

Numa parceria BeefPoint + Intercorte, vamos fazer um evento especial e raro na pecuária no Brasil.

Apenas fazendas com dados reais de resultados, medidos em R$/ha.ano.

Um evento dia 16 de novembro, quinta-feira.

Um evento beneficiente.
Isso mesmo, vamos doar 100% do valor das inscrições para o Hospital do Câncer de Barretos.

Um evento com estudos de caso de fazenda reais.

Um evento com as fazendas mais rentáveis de pecuária de corte do Brasil.

Um evento para você aprender com as fazendas mais rentáveis.

Um evento para você se inspirar, e finalmente calcular sua rentabilidade.

Um evento para você se conectar, conversar e trocar experiências com quem sabe na ponta do lápis e na ponta da língua qual é seu resultado R$/ha.ano.

Estou convidando todos a participarem.

Estou convidando todas as consultorias pecuárias a participarem.

Estou convidando todas as empresas de software a participarem.

Estou convidando todas as fazendas e todos os pecuaristas que sabem, medem e melhoram seus resultados a participarem.

Estou convidando todas as entidades a participarem.

Convidando todos.

Com uma condição.
Apenas uma.

Que indiquem exemplos de quem mede, sabe, acompanha e melhora sua métrica de R$/ha.ano.

Vamos mudar a cara da pecuária, mudando o jeito de medir os resultados.

Vamos mudar o jeito que se fala sobre pecuária.

– Minha boiada rendeu 55% !
– Minha garrotada ganhou 1.300g !
– Meu rotacionado está com 5 UA/ha !
– Me pagaram R$ xx / @ nos meus bois !
– Minha bezerrada desmamou com 220kg !
– Minha taxa de prenhez foi 91% !

Tudo isso importa muito pouco, se você não sabe a margem do seu negócio.

Isso mesmo, se você não sabe a margem de lucro do seu negócio, pouco importa quão produtivo você é.

Se você não tem seu dados financeiros ainda, não é culpa sua.

O mercado, a pecuária, os técnicos, o BeefPoint, eu mesmo, temos falado muito pouco sobre o que realmente importa:

==> LUCRO !

Mas agora, estou em busca de todos da pecuária que compartilham dessa visão e que querem fazer diferente.

Se você sabe seu resultado em Lucro/ha, ou R$/ha.ano, me responda esse email.

Se você conhece alguma fazenda de pecuária de corte que sabe seus resultados, encaminhe essa mensagem.

Me ajude a reunir quem faz pecuária com resultados de verdade.

Vamos que vamos!
Abraços, Miguel Cavalcanti

PS: Anote na agenda.

Workshop BeefPoint Gestão na Pecuária de Corte
Onde: São Paulo, SP, Intercorte SP (no centro de eventos WTC)
Quando: 16 de novembro, de 9 as 19hrs
Realização: BeefPoint + Intercorte

Evento beneficiente, em prol do Hospital do Câncer de Barretos.
Inscrições: em breve.

Miguel Cavalcanti
agrotalento@beefpoint.com.br

UBeef – Universidade BeefPoint: O departamento de treinamento de quem faz hoje a pecuária do futuro. E para quem quer fazer.
AgroTalento: Programa de crescimento pessoal e desenvolvimento profissional para os novos líderes do agro.

4 opiniões sobre “O maior dreno de resultados da pecuária”

  • Toninho Ledesma - 29/10/2017

    Bom dia a todos:

    Em primeiro lugar na bovinocultura de corte devemos separar os índices em: índices zootécnicos e índices econômicos.

    Quanto ao índice citado: MARGEM LÍQUIDA, podemos calcular em relação as arrobas produzidas, como também sobre as receitas brutas.

    Qualquer cálculo de determinado índice tem que se estabelecer uma referência, pois poderemos obter resultados conflitantes, levando-se a tomar uma decisão errada, o que poderá causar tremendo prejuízo para a empresa.

    Muitas avaliações são rotineiras para todos os tipos de empresas, porém cada atividade tem as suas que são específicas ao setor.

  • Toninho Ledesma - 29/10/2017

    Lembrando a tempo: os índices devemos separar em econômicos, operacionais e zootécnicos.

  • Deivison Santos - 03/11/2017

    Acredito que saber quanto R$/ha.ano seja fundamental, mas também saber que isso varia ano a ano e identificar quais componentes pesaram mais na conta final é importante, pois nos permite prever que medidas tomar para melhorar o sistema ou ajustá-lo em tempo hábil.

  • Fábio Fonseca - 09/11/2017

    Temos dois grandes atrapalhos na pecuária: O primeiro nasceu com a decisão legal de manter um número de cabeças, para determinar se uma fazenda é produtiva. Jogou-se fora todo manejo de pastagens e áreas de diferição de pastos, em nome de um número médio de bois por hectare.
    A outra coisa que derruba o pecuarista é a inveja. Sim, dos que estão em terra mais fracas e querem manter índices de lotação iguais aos das terras mais férteis. É muito caro mudar a natureza e inúmeros exemplos de pessoas que tiveram sucesso por um tempo, já abandonaram seus utópicos projetos.
    A palavra de ordem é equilíbrio. Saber corrigir as bases de fertilidade de solos, com parcimônia, manejar os pastos de forma que sobrem folhas velhas, que caiam no solo, cobrindo o chão, que os raios solares não incidam diretamente no solo, os animais possam comer folhas e não talos e ainda retirá-los no tempo certo. Parece fácil, mas precisa de uma ferramenta muito eficiente: Você! Só quando se está presente e se entende da interação solo-boi-capim, é que a equação da pecuária é = lucro!!!

Deixe seu comentário

Todos os campos são obrigatórios


ou utilize o Facebook para comentar