Nos EUA, falta de caminhão pode afetar custos de frigoríficos

A escassez de caminhões e motoristas nos Estados Unidos deve afetar o custo dos frigoríficos do país neste ano, sinalizou ontem o CEO da Tyson Foods, Tom Hayes, em teleconferência com analistas. A empresa tentará repassar essa alta ao consumidor.

No ano-fiscal de 2018, que teve início em setembro, a Tyson previu que os custos com frete aumentarão US$ 200 milhões. A Tyson é a maior empresa de carnes dos Estados Unidos, à frente de gigantes como a brasileira JBS USA, Cargill e Sanderson Farms.

O CEO da Tyson afirmou que a empresa já está conversando com redes varejistas, restaurantes e distribuidores de alimentos para aumentar os preços de seus produtos.

Nessa semana, a americana Pilgrim’s Pride, controlada da JBS que é a maior concorrente da Tyson no segmento de carne de frango, divulgará o balanço referente ao quarto trimestre. O impacto do aumento dos preços do frete também deve ser um dos temas abordados pelos analistas durante a teleconferência com os executivos da Pilgrim’s.

Fonte: Valor Econômico.

Deixe seu comentário

Todos os campos são obrigatórios


ou utilize o Facebook para comentar