Instituto de Carne dos EUA atualiza regras de insensibilização no abate

A edição do 20º aniversário do Instituto Norte-Americano de Carnes (NAMI, da sigla em inglês) de suas Diretrizes Recomendadas de Manejo de Animais e Guia de Auditoria contém informações atualizadas para refletir as descobertas de novas pesquisas francesas sobre insensibilização.

A nova edição inclui as seguintes informações:

– Quando são utilizados pistolas de dardo cativo, a precisão aceitável de insensibilização foi aumentada de 95 para 96%.

– As plantas que usam sistemas de insensibilização de CO2 que têm um tempo de exposição mais curto, bem como plantas que usam a insensibilização elétrica reversível somente para cabeça, agora devem considerar auditar a insensibilidade antes da sangria e no trilho.

– As orientações agora discutem o uso adequado de cutucadores vibratórios. Eles também observam que os cutucadores vibratórios podem ser usados com suínos.

– O documento enfatiza que os animais que se locomovem nunca devem passar por cima dos que não se locomovem.

– As diretrizes deixam claro que, a menos que haja uma situação de emergência, os veículos não devem ser colocados em locais fora da planta para evitar o acúmulo de animais na planta.

– A auditoria de transporte agora também examina se a planta teve treinamento documentado para seus funcionários em receber animais adequadamente.

– O nível aceitável de estimulação no descarregamento diminuiu na auditoria de transporte de 25% ou menos para 10% ou menos.

A professora de bem-estar animal da Universidade Estadual do Colorado, Temple Grandin, trabalhando com o Comitê de Bem-estar Animal do Instituto, foi a autora dessas novas diretrizes.

“Foi maravilhoso assistir as plantas de carne adotarem a auditoria ao longo das duas últimas décadas e ver as melhorias mensuráveis que ocorreram no cuidado e na manipulação dos animais”, disse Grandin. “Juntamente com a nossa conferência anual de manejo de animais, a auditoria ajudou a elevar a importância de um bom manejo de animais e profissionalizou o papel daqueles que lidam com gado durante o transporte e nas plantas”.

Mais informações podem ser encontradas no site AnimalHandling.org.

Fonte: MeatingPlace.com, traduzida e adaptada pela Equipe BeefPoint.

2 opiniões sobre “Instituto de Carne dos EUA atualiza regras de insensibilização no abate”

  • Carlos Manoel de Carvalho - 30/06/2017

    BOM.

  • Antonio Carlos Paulinelli - 25/07/2017

    Excelente notícia! Mais uma avanço da ética na produção animal.

Os comentários estão encerrados.


ou utilize o Facebook para comentar