Frigoríficos conseguem escala maior e indicador recua

A semana começou com negócios em ritmo lento e forte pressão dos compradores. O indicador Esalq/BM&FBovespa à vista foi cotado a R$ 88,40/@, com recuo de R$ 0,73. O indicador a prazo teve desvalorização de R$ 0,77, sendo cotado a R$ 89,33/@.

Tabela 1. Principais indicadores, Esalq/BM&F, relação de troca, câmbio

Na BM&F, o primeiro vencimento, novembro/08, fechou a R$ 88,40/@, se mantendo praticamente inalterado (-R$ 0,01). Após baixas seguidas, os contratos que vencem em dezembro/08 apresentaram valorização de R$ 0,19, fechando a R$ 86,47/@, com 2.061 contratos negociados e 5.330 contratos em aberto.

Segundo Rodrigo Brolo, broker da TradeWire Brazil, “o mercado futuro continua em forte tendência de queda. Com os grandes frigoríficos escalados na média em 2 semanas, o pecuarista cede e resolve vender a preços mais baratos, se conformando que efetivamente esse ano a arroba já passou pelo pico. Frigoríficos grandes já tem oferta de venda a R$84,00/@ no MS e não querem comprar, sendo que já há quem esteja com escalas para o dia 15 de dezembro.”

Tabela 2. Fechamento do mercado futuro em 24/11/08

Gráfico 1. Indicador Esalq/BM&FBovespa boi gordo à vista x contratos futuros para dezembro/08

No mercado físico, os frigoríficos que conseguiram escalas maiores se mostram pouco interessados em comprar e seguem pressionando os preços. Além das escalas mais longas, compradores alegam que o consumo enfraqueceu e o atacado não está mais tão firme como no início do mês.

No atacado, o traseiro foi cotado a R$ 6,90, o dianteiro a R$ 4,30 e a ponta de agulha a R$ 4,50. Assim o equivalente físico foi cotado a R$ 83,61/@. Mesmo com o equivalente caindo 0,46%, o spread (diferença) entre indicador e equivalente melhorou ficando em R$ 4,79/@.

Gráfico 2. Indicador Esalq/BM&FBovespa boi gordo à vista x equivalente físico

O mercado de reposição segue em baixa, com o indicador Esalq/BM&FBovespa bezerro MS à vista sendo cotado a R$ 696,96/cabeça (-R$ 0,43). Com a queda de 0,82% no indicador de boi gordo, a relação de troca recuou para 1:2,09.

André Camargo, Equipe BeefPoint


ou utilize o Facebook para comentar