Desenvolvimento sustentável da pecuária será um dos temas discutidos na InterCorte Cuiabá

imagem_release_872718

Como tornar a pecuária do Mato Grosso cada vez mais sustentável é a questão que norteará o primeiro painel da InterCorte, que será realizada em Cuiabá (MT), nos dias 8 e 9 de março, no Centro de Eventos do Pantanal. O evento, que vem percorrendo alguns dos principais polos de produção pecuária do Brasil, terá a sua primeira edição de 2017 na capital do Estado, promovido pelo Terraviva Eventos e pela Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat).

A abertura do painel de Sustentabilidade da InterCorte será feita por Fernando Sampaio, diretor-executivo do Comitê Estadual da Estratégia PCI (Produzir, Conservar e Incluir), uma ação coletiva, construída de forma participativa entre o Governo do Estado, representantes da sociedade civil, terceiro setor e empresas privadas para acompanhar o cumprimento das metas apresentadas por Mato Grosso durante o Acordo Global do Clima (COP21), realizado em Paris, na França, em 2015.

O plano de trabalho da Estratégia PCI busca captar recursos para o Estado de Mato Grosso para expansão e aumento da eficiência da produção agropecuária e florestal, conservação dos remanescentes de vegetação nativa, recomposição dos passivos ambientais e a inclusão socioeconômica da agricultura familiar e de populações tradicionais, além de gerar a redução de emissões e sequestro de carbono, mediante o controle do desmatamento e o desenvolvimento de uma economia de baixo carbono.

imagem_release_872720

“Vamos apresentar aos produtores esse conjunto de metas para o Estado até 2030, mostrando onde queremos chegar no que diz respeito ao uso da terra. O papel da pecuária é fundamental no cumprimento dessas metas ao buscar intensificar a produção, obtendo mais produtividade por hectare em áreas de pastagens. Queremos mostrar as oportunidades que tudo isso pode gerar, o que já vem sendo feito e os desafios que temos pela frente ”, explica Fernando Sampaio.

Na sequência, pecuaristas do estado mostrarão casos práticos de quem já desenvolve uma pecuária sustentável.

Mario Wolf Filho, proprietário da Fazenda Gamada, em Nova Canaã do Norte (MT), compartilhará a experiência em sua propriedade, que se tornou uma referência na região norte de Mato Grosso e um exemplo de que é possível produzir de maneira diversificada e com sustentabilidade no bioma Amazônia. Em 2.420 hectares, estão instalados sistemas integração Lavoura-Pecuária-Floresta (iLPF) com diferentes configurações e com as espécies florestais eucalipto, pinho cuiabano, teca e pau de balsa. São 800 ha para produção de soja e 400 ha para o milho, além da pecuária, com animais das raças Nelore e Rubia Gallega. A fazenda possui ainda uma fábrica de ração e suprimento mineral, com produção de 40 mil sacas por mês, comercializadas em toda a região norte de Mato Grosso. “O pecuarista tem que tratar pastagem como uma cultura, cuidar, adubar. Não dá para fazer a pecuária de forma extrativista. Procuramos agregar à produção de diversas formas: na ILPF, na participação de programas como o Rubia Gallega, que comercializa cortes para o Grupo Pão de Açúcar, e na agroindústria com a fábrica de rações. Promovemos dias de campo na fazenda e encontros com capatazes para compartilhar nossa experiência e mostrar que é possível”, destaca Mario Wolf.

Caio Penido, do Grupo Roncador, apresentará o trabalho da Liga do Araguaia, um amplo programa de desenvolvimento regional sustentável no Vale do Araguaia, onde a Agropecuária Roncador, localizada em Querência (MT), está se transformando num centro difusor de tecnologia em pecuária sustentável, integrando outras fazendas de cria da região que estão adotando práticas de intensificação sustentável para a produção de carne diferenciada com benefícios para toda a cadeia produtiva. Na InterCorte São Paulo, em junho de 2016, foi assinado o protocolo de um convênio de cooperação técnica entre o Grupo Roncador e a TNC (The Nature Conservancy)/ IDH (The Sustainable Trade Iniciatite) para o desenvolvimento do projeto de Apoio à Intensificação e Regularização Ambiental da Pecuária do Médio Araguaia, um projeto da Liga do Araguaia em implantação na região sob a liderança do Grupo Roncador. A parceria engloba ações de apoio e difusão técnica da intensificação sustentável na pecuária de corte da região, remoção de barreiras para intensificação (assistência técnica, crédito rural e adequação ambiental), interligação e restauração de fragmentos florestais e fortalecimento dos Programas de Regularização Ambiental (PRIs) e difusão de lições aprendidas.

Mais informações: www.intercorte.com.br e www.beefweekbrasil.com.br.


ou utilize o Facebook para comentar