Exportações de carne bovina da Austrália aumentam pela primeira vez em 24 meses

As exportações australianas de carne bovina em julho totalizaram pouco menos de 93 mil toneladas – um aumento de 9% com relação ao ano anterior. Embora o aumento tenha sido com relação a uma base baixa dos níveis do ano passado, isso marca o primeiro aumento anual nas exportações australianas de carne bovina em 24 meses.

As exportações de carne bovina até agora nesse ano foram de 566 mil toneladas, um declínio de 8% em relação aos primeiros sete meses de 2016. No entanto, nas últimas projeções do Meat and Livestock Australia (MLA), uma revisão para cima da produção australiana prevista para 2017, apoiada pelo aumento dos abates de gado nos estados do leste e pelos maiores pesos médios das carcaças, as exportações de carne bovina deverão alcançar as 1,02 milhões de toneladas do ano passado.

O Japão continua sendo o maior mercado de exportação da Austrália (em termos de volume), totalizando 27.000 toneladas em julho – 12% acima dos níveis do ano passado. Os altos preços domésticos de Wagyu e excelentes condições sazonais no Japão têm apoiado a demanda de carne bovina importada.

As exportações aos EUA em julho aumentaram em 19% em relação ao mesmo período do ano anterior, com pouco mais de 23.000 toneladas. O aumento ocorreu apesar das exportações australianas para os EUA serem desafiadas por uma série de fatores, incluindo o aumento da produção de carne bovina dos EUA e um dólar australiano mais forte.

As exportações para a Coreia permaneceram relativamente inalteradas em relação ao ano anterior, com 14 mil toneladas. As perspectivas a longo prazo para este mercado são de que se manterão fortes.

As exportações para a China aumentaram em 10% com relação ao ano anterior, para quase 9.000 toneladas. A demanda de carne bovina australiana continua forte na China, porém a presença de produtos brasileiros de baixo valor continua sendo um desafio.

Em outros mercados em julho, as exportações para a Indonésia cresceram 15% com relação ao ano anterior,  para 5.300 toneladas. Os embarques para a UE (1.500 toneladas) e Taiwan (2.800 toneladas) diminuíram em 2% e 6% em relação ao ano anterior, respectivamente.

Fonte: MLA, traduzida e adaptada pela Equipe BeefPoint.

Deixe seu comentário

Todos os campos são obrigatórios


ou utilize o Facebook para comentar