Péricles Pessoa Salazar: “minha entrevista [no Fantástico] saiu exatamente como eu não queria” (Leitor Comenta)

Péricles Pessoa Salazar, leitor BeefPoint, comentou sobre a notícia Abate clandestino é tema em programa da Globo. Leia na íntegra:

“No final da reportagem do Fantástico apareceu uma entrevista minha que durou menos do que dois segundos. E isto depois de eu ter gravado por quatro minutos no pátio da Rede Paranaense de Comunicação. E saiu exatamente como eu não queria; editaram a matéria de tal forma que todo o contraponto que fiz a respeito da cadeia produtiva e da qualidade da nossa produção no campo, nas indústrias e no varejo, nada foi veiculado, tão somente a parte ruim e que, também concordo com os outros comentários, deixou uma imagem negativa para o Brasil e o mundo. Com relação a ONG Amigos da Terra que eu pouco conhecia, de certa forma, prestou um bom serviço, pois mesmo com a imagem que deixou, contribuiu para abrir o debate e estimular a investigação oficial. Desde domingo, quando foi veiculada a reportagem, seis abatedouros clandestinos oficiais foram fechados. Digo clandestinos oficiais, porque pertencem aos sistemas de inspeção estaduais e municipais, onde a politicagem impera e perpetua o status quo. Se considerarmos apenas o “frigomato”, sem qualquer tipo de inspeção, constataremos que o percentual é irrelevante. A questão é : como combater esta situação ? Será que produtores e frigoríficos, desta vez, se unirão para combater esta prática nefasta ? Para alcançarmos este objetivo, temos que ter recursos, pois um trabalho desta dimensão não é barato. Nós, da ABRAFRIGO, e creio que também a ABIEC, estamos dispostos a trabalhar neste tema. A CNA, SRB, ABCZ, entidades de representação nacional dos produtores topariam somar conosco ?”

4 opiniões sobre “Péricles Pessoa Salazar: “minha entrevista [no Fantástico] saiu exatamente como eu não queria” (Leitor Comenta)”

  • Ronaldo Carvalho Santos - 18/03/2013

    Ola Péricles,
    Recordo do jovem acadêmico de Economia que garimpava no SIF , dados Estatísticos sobre produção. Valeu a pena e hoje temos um dos melhores Gestores .
    Nem sempre nossos anseios se materializam dentro da visão critica da ótica natural que desejamos. O descompasso entre Mídia e, as atividades Técnicas de Gestão é normal já que cada qual oferece ao publico alvo , o que de mais claro julga.
    O Jornalismo Investigativo, com uma atuação brilhante, vem prestando à comunidade
    um dos melhores benefícios de cobrança dos direitos do cidadão.
    O entrosamento entre as diversas mídias é que carece ainda de trabalhar suas interfa
    ces e, harmonizar seus procedimentos. Editar em cima de uma reportagem de TV sem
    modificar a sua essência é dificil, pois necessita de infra estrutura de apoio para validar as ações.
    Necessidade de se assessorar com profissionais independentes, a se envolverem nas
    diversas ações investigatórias, fins oferecer respaldo.
    Mais, de qualquer forma, seu trabalho e das mídias valeu e esperamos que continue e
    realmente seja atacado o cerne da questão:
    – As Inspeções faz de conta, desde as Estaduais, Municipais e Tribais, causadoras de
    problemas de Saúde Pública, lesão ao Fisco e, a nossa imagem de País exportador.
    Que tal começar o Jornalismo Investigativo levantar (Apenas nos últimos dez anos) o quanto o Governo Federal já repassou para Construção e Manutenção de Matadouros
    Municipais, se foram realmente construídos e, situação dos existentes.
    Ronaldo Carvalho Santos é Médico Veterinário
    CRMVPR/0395

  • Thais Pires Lopa - 19/03/2013

    Veiculação Nacional de Reportagem sobre Qualidade dos Abatedouros no interior do Brasil. Simples Coincidência?
    Coincidência? Há duas semanas assistimos no Fantástico uma reportagem que apresentou pequenos abatedouros em péssimo estado de conservação e precaríssimo controle do processo de produção e inspeção, colocando em xeque médicos veterinários e nossa inspeção municipal e estadual. Será mesmo? Ou foi uma veiculação orquestrada que não quis nem saber de mostrar o outro lado da moeda, onde temos municípios com abatedouros que, apesar de pequenos, primam pela qualidade em todo o processo e onde o sistema municipal de inspeção, apesar das dificuldades, funciona bem. Como exemplo, o município de Alegrete que louvo pelo esforço em tenta se manter no SUASA. Porque foi mostrado apenas como exemplo um frigorífico com selo federal? E MAIOR COINCIDÊNCIA AINDA! Ontem, uma reportagem linda com um artista global, o Tony Ramos, falando da qualidade de um grande frigorífico e seu esmero quanto à qualidade higiênico-sanitária.
    Thais Pires Lopa
    Presidente da ALEGRO
    Associação Alegretense das Agroindústrias

  • Licinia de Campos - 24/03/2013

    Caros amigos
    Não foi só com vcs que aconteceu isso! Por diversas vezes, entrevistada tanto pela Globo quanto pelo SBT, quando fazia parte do SIC, vimos declarações deturpadas, partes essenciais cortadas e frases colocadas no ar aleatoriamente, sem respaldo dados anteriormente. Mesmo na entrevista (que corre solta no youtube) a respeito de vegetarianismo X carne vermelha, o apresentador afirmou que foi super justo: sim, colocou TRÊS vegetarianos fanáticos contra mim e no final pareceu até que desisti da contenda, mas os absurdos afirmados eram tão grandes que não havia como rebater. E de forma super agressiva. Assim, conformem-se. Graça no meio ambiente jornalístico, inúmeros simpatizantes do vegetarianismo estrito, metodologia totalmente contra os fatos nutricionais e científicos, e que apresentam incontáveis matérias exaltando os hortifruti, e se esquecendo que proteínas fazem parte do grupo de macronutrientes. Hortifruti de fato são saudáveis, porém dentro de um contexto em que a carne bovina pode (e deve) entrar para que se complete uma refeição saudável.

  • Péricles Pessoa Salazar - 05/04/2013

    Caro Dr. Ronaldo

    Bons tempos aqueles, não é mesmo ? Fico feliz em saber notícias suas e agradeço a referência a minha pessoa. Já faz 37 anos lidando com os assuntos da pecuária e desde o meu início no setor ouço falar sobre o abate clandestino. Muito boas as suas considerações sobre o tema.
    Com relação ao SUASA, mencionado pela Sra. Thais Pires Lopa, Presidente da ALEGRO, confesso que não sabia deste caso de sucesso, mas garanto que exemplos como este são raros. O SUASA, infelizmente, e digo isto muito entristecido, não vai dar certo. Por que ? Porque os municípios e seus prefeitos que se revezam no poder não têm nenhum interesse em propiciar a sua população alimentos de qualidade. Ou melhor, até gostariam, mas não têm coragem política para enfrentar a situação, como também, é verdade em alguns casos, os recursos são limitados e assim eles dão prioridade para outros assuntos, principalmente a autopromoção e o assistencialismo demagógico que rendem votos.

Os comentários estão encerrados.


ou utilize o Facebook para comentar

ANTES DE CONTINUAR...

Escreva seu e-mail abaixo para ter acesso a este e todos os artigos do BeefPoint. Uma vez cadastrado, seu acesso é 100% livre e grátis!

Seu e-mail está 100% seguro conosco.