Os 10 melhores hambúrgueres de São Paulo

O ‘Paladar’, do jornal O Estado de São Paulo, elegeu os 100 melhores pratos de São Paulo em 2016/2017. Confira os vencedores na categoria hambúrguer:

Cheeseburger, Underdog

hamburguer-1

O espaço reduzido dessa lanchonete significa precisão: os hambúrgueres são feitos com muito cuidado e capricho. A carne aqui é a estrela, afinal, trata-se de uma casa de inspiração argentina. Ela é chamus­cada na brasa e pousa entre pão e queijo antes de chegar à sua mão, simples, fresca, saborosíssima. “Pão, carne, queijo, sal e esmero. Para mim, o melhor”, diz José Orenstein.

Black burger, Z-deli Sandwich Shop 

hamburguer-2

Os hambúrgueres do Z-Deli foram os mais votados. Se você conseguir um lugar na concorrida lanchonete, fatalmente será feliz. Peça este black burguer, com tutano e molho roti. “Deixa as mãos meladas de tanto colágeno; é difícil de comer sem se sujar, mas incrivelmente delicioso”, diz Alexandra Forbes. Ou, como resume Josimar Melo: “Simples e na veia”.

Hambúrguer completo, Vinil

hamburguer-3

A grelha giratória na vitrine que dá para a rua recebe os discos de carne nesta pequena casa numa esquina de Pinheiros. De lá,  saltam para o pão e você então escolhe os acompanhamentos: o tipo de queijo, picles, cebola caramelizada, bacon, alface e tomate, tudo pelo mesmo preço. “Um hambúrguer simples e preciso, muito saboroso, e sem frescuras!”, diz Renata Mesquita.

Constanza, Kod

hamburguer-4

O KOD começou móvel e fixou ende­reço neste ano, em Pinheiros. E são os hambúrgueres que atraem a clientela. Prove o ótimo Constanza, que vem com queijo cheddar inglês, gema de ovo curada, torresmo e cebola roxa tostada. Nessa combinação gorda e suculenta sobre a boa carne, a gema de ovo molinha explode na primeira apertada de pão e molha tudo lá dentro.

The Works, Burger Joint

hamburguer-5

A filial da hamburgueria de Nova York mal abriu por aqui e já faz sucesso. A casa inaugurada em março deste ano serve só hambúrguer, como na matriz americana. O sanduíche é um pouco menor, bem proporcionado e equilibrado. A carne é compacta, mas não maciça, tem boa liga; não se esfacela sozinha, mas se desfaz na boca. O The Works completo leva queijo, alface, tomate, picles, cebola roxa, ketchup, mostarda, maionese.

Blue, St. Louis Burger

hamburguer-6

O St. Louis é um dos precursores da revolução dos hambúrgueres em São Paulo. Discos de carne suculentos, altos e rosados são marca da casa desde 2006, quando inaugurou. A hamburgueria replica aqui, com competência, a tradição norte-americana dos sanduíches de pão com carne. O Blue Burger, com queijo de mofo azul, é um clássico.

Hambúrguer Pony Line, Holy Burguer

hamburguer-7

O Holy Burger levou para a região central de São Paulo os hambúrgueres de qualidade. O Pony Line vem com carne dry aged, cheddar inglês e melaço de bacon no pão de cebola. “O melaço de bacon é a versão melhorada da invenção francesa de caramel salé (o doce salgado). Combinação maravilhosa no pão”, diz Ana Paula Boni.

Lumberjack, Bullguer

hamburguer-8

O Bullger surgiu em São Paulo nos moldes da lanchonete americana Shake Shack. Faz um hambúrguer um pouco menor, esmagado na chapa, de onde sai veloz para as mãos dos clientes. O lumberjack é o carro-chefe: “Hambúrguer  de black angus, picles, molho especial, pão tostadinho por dentro e por fora: só delícias”, diz Olívia Fraga

X-Salada, Na Garagem

hamburguer-9

Liberdade às vezes pode ser um fardo. Então quando você só tem uma opção tudo fica mais fácil. Melhor ainda quando esta única opção é de alto nível. É o caso do Na Garagem: só tem x-salada, um belo x-salada. A carne vai no char-broiler, e depois é ensanduichada com queijo, alface, tomate, cebola roxa e o toque da casa, um molho à base de mandioquinha e cenoura.

Hambúrguer completo, Burger Table

hamburguer-10

Há apenas um hambúrguer nesta lanchonete que abriu ano passado no Campo Belo (e que agora já tem filial no Itaim). Você escolhe os acompanhamentos e é chamado pelo nome quando o sanduíche fica pronto para ser devorado em mesa comunitária. “Um hambúrguer de respeito, com bons ingredientes feitos na casa, do pão tipo brioche até a maionese, o catchup, o bacon e o picles”, diz Lucineia Nunes.

Fonte: Paladar, do Estadão, adaptada pela Equipe BeefPoint.


ou utilize o Facebook para comentar