-A +A

Uruguai investe em pecuária no Paraguai

Tanto o presidente da Associação Rural do Uruguai (ARU), José Bonica, como o presidente da Federação Rural, Miguel Sanguinetti, descartaram a ideia de que as mudanças políticas que estão ocorrendo no Paraguai possam afetar o ânimo dos pecuaristas uruguaios que estão investindo no mercado paraguaio. Essa semana, o vice-presidente da Associação Rural do Paraguai, Fidel Zavala, chegou ao Uruguai acompanhando um grupo de empresários paraguaios e se reuniu com os ruralistas para explicar o que aconteceu em seu país.

Os uruguaios já compraram por volta de 100.000 hectares, fundamentalmente no Chaco Paraguaio e vem apostando forte na pecuária paraguaia. Os investimentos têm mais de duas décadas e estão impulsionados por um preço da terra inferior ao do Uruguai e a possibilidade de desenvolver escala para produzir altos volumes.

Sanguinetti reconheceu que, embora o Paraguai possua dificuldades de infraestrutura, tem grandes vantagens, já que os campos possuem um valor muito inferior ao do Uruguai. “Os impostos são muito mais baixos, em parte, porque a dívida ali é de US$ 2 bilhões frente aos quase US$ 30 milhões que temos no país. Também se conta com uma gasolina muito mais barata, o que torna mais acessível produzir”.

Bonica, por sua vez, considerou que “quem está disposto a investir no Paraguai deverá considerar a segurança jurídica existente. Esse é um fato que refirma as vontades democráticas dos povos da América do Sul, de acordo com as normas vigentes no Paraguai e o investidor fará como deve ser”. Os pecuaristas uruguaios que estão desenvolvendo fazendas em solo guarani também disseram que seu ânimo não foi afetado pelos acontecimentos políticos e que não deixarão de apostar na pecuária paraguaia.

No encontro dos paraguaios com as entidades uruguaias, onde também participaram alguns parlamentares paraguaios, foram analisados outros temas vinculados ao setor agropecuário, bem como as perspectivas de pecuária e agricultura em ambos os países. Também se analisou a fundo a situação registrada e suas possíveis consequências.

A reportagem é do El País Digital, traduzida e adaptada pela Equipe BeefPoint.

Assine nossa newsletter!

Enviar