Um dos maiores confinamentos do Canadá fecha suas portas

Um dos maiores confinamentos de bovinos do Canadá está fechando suas portas, culpando as forças de mercado que atualmente estão prejudicando o setor de engorda de gado, bem como o que classificou como “ambiente político e econômico ruim” de Alberta.

O Western Feedlots Ltd., localizado próximo a Strathmore, High River e Mossleigh, com capacidade para 100.000 cabeças, disse que fecharia suas operações no começo de 2017, após terminar de comercializar seu gado que possui atualmente.

calgary-07-03-03-western-feedlot-west-of-high-river-seems-to1

O presidente e diretor executivo da empresa, Dave Plett, disse que a maioria dos aproximadamente 85 funcionários do Western Feedlot, serão demitidos e que a companhia tem “equipes trabalhando agora para ajudá-los com a transição”. Ele disse que todos os equipamentos da Western serão fechados, armazenados e mantidos em condições funcionais. “Se as circunstâncias mudarem mais para frente, pode haver oportunidade de fazer algo para ativá-los – mas esse não é o caso nesse momento”.

O Western, que começou em 1958, foi muito afetado pela recente volatilidade nos mercados pecuários. Os preços dos gados de Alberta aumentaram para recordes em 2014 e 2015, mas caíram desde então – significando que os proprietários de confinamento compram animais a altos preços e agora não têm escolha, a não ser, vendê-los com perdas.

A analista de mercado do Gateway Livestock, Anne Wasko, disse que esse problema no setor de engorda no Western Canada é virtualmente sem precedentes, com somente uma comparação podendo ser feita nos difíceis anos após a encefalopatia espongiforme bovina (EEB), de 2003 a 2005.

“O setor de engorda de bovinos da América do Norte, mas certamente especificamente aqui em Alberta, estão em uma situação de margem negativa há cerca de 14 meses agora. As perdas foram substanciais – elas foram, às vezes, recordes em uma base por cabeça, chegado a US$ 380 a US$ 460 por cabeça”, disse ela.

O fechamento do Western Feedlots terá repercussões boas e ruins para a cadeia de valor, disse o analista independente de gado, Kevin Grier. “Esse é um grande comprador de gado que não está mais no mercado. Em um ambiente onde os preços já estão tendo dificuldades, isso piorará as coisas. “O outro lado disso é o que isso significa aos frigoríficos? Você tem 100.000 cabeças que, no papel pelo menos, não estão sendo preenchidas”.

Grier disse que não ficaria surpreso em ver mais fechamentos no setor de confinamentos. “Esses caras foram pegos nesse ciclo de compra em alta e venda em baixa por meses. Haverá uma perda na capacidade de confinamento no oeste”.

Essas são notícias ruins não apenas para a indústria, mas para os produtores de grãos também, disse o diretor do Alberta Barley Commission, Jeff Nielsen. Oitenta por cento da cevada cultivada em Alberta é vendida para ração, disse ele, e diferentemente de outras culturas, a cevada não tem muito mercado de exportação.

weternfeedlot

Imposto sobre carbono pode levar a mais fechamentos

Operadores de confinamentos no centro da maior região produtora de gado do Canadá estão preocupados que o imposto municipal introduzido na primavera passada resulte em mais confinamentos deixando a atividade, dias após o anúncio do fechamento do Western Feedlots.

Rick Paskal, presidente da Van Raay Paskal Farms em Picture Butte, Alta., e sete outros operadores com capacidade para engordar cerca de 250.000 gados para abate também lançaram uma ação judicial contra a região de Lethbridge County demandando a reversão do imposto de C$ 3  (US$ 2,27) por cabeça cobrado das operações com pelo menos 150 bovinos de corte.

Eles disseram que o imposto, quando adicionado a outros aumentos de custos e à queda nos preços da carne, resultarão em mais fechamentos de confinamentos nos próximos meses.

“Estamos lutando pela nossa sobrevivência”, disse Paskal. “Agora, estamos em uma desvantagem de C$ 5,50-C$ 6 (US$ 4,16-US$ 4,50) por cabeça de gado de engorda aqui no Canadá com relação aos Estados Unidos. Você adiciona C$ 3 sobre isso e chegamos a C$ 8,50-C$ 9 (US$ 6,43-US$ 6,80)”.

Alberta produz 69% da produção anual de boi gordo do Canadá – cerca de 1,8 milhão de cabeças – a partir de cerca de 150 confinamentos, de acordo com a Associação de Confinadores de Gado de Alberta. Paskal disse que os confinamentos na região de Lethbridge County têm capacidade de distribuir 500.000 desses animais ao mercado.

Embora o fechamento do confinamento anunciado não seja nessa região, Paskal disse que esse anúncio serviu para despertar a indústria de engorda de gado. Ele disse que o fechamento do Western, que resultará em uma perda de 100.000 cabeças de capacidade de terminação, possivelmente deixará a indústria incapaz de suprir as necessidades de dois frigoríficos de escala industrial de Alberta.

Ele disse que as medidas tomadas pelo governo da província, como aumento no salario mínimo, imposto sobre o carbono pendente e exigência de que os negócios agrícolas inscrevam os funcionários sob o Ato de Compensação de Trabalhadores, deverão aumentar os custos, gerando mais problemas para o setor de engorda de gado.

Lorne Hickey, que administra a região de Lethbridge County, defendeu a decisão referente ao imposto sobre o carbono sobre gados e outras operações agrícolas intensivas. Ele disse que esse é necessário para ajudar a cobrir os custos de reparação das estradas e pontes que são muito usadas pela indústria de confinamento.

O analista Grier, disse que a região do sul de Alberta chamada de “Feedlot Alley”, próximo a Lethbridge, é considerado o quarto ou quinto maior centro de confinamento de gado da América do Norte, ficando atrás apenas de Texas, Nebraska, Kansas e, às vezes, Iowa, e sua saúde financeira é vital para o negócio de carne bovina do Canadá.

A tarifa de C$ 3 por cabeça reduzirá profundamente as margens, disse ele. Os preços do gado vivo em Western Canadá caíram em quase 30% com relação ao pico do ano passado, disse ele, prevendo que os preços cairão ainda mais.

Fonte: Calgary Herald e The Canadian Press, traduzida e adaptada pela Equipe BeefPoint.

2 opiniões sobre “Um dos maiores confinamentos do Canadá fecha suas portas”

  • flavio Paro - 28/09/2016

    não é fácil trabalhar com prejuízos ainda mais com uma quantia assim.e o gado magro não vai abaixar sem vaca não tem bezerros e consequentemente não tem bois. mas boi é liquidez no bolso.

  • Roberto Villela - 29/09/2016

    A pecuária tem alta liquidez mas baixa rentabilidade.
    O que estamos assistindo no Canadá não é diferente, também, em outros países e isso inclui o Brasil.
    Porém, aqui tem várias consultorias prometendo milagres em palestras ou cursos ( na grande maioria pagos).
    Talvez o que esteja faltando no Canadá, na bolsa de valores ( @ é uma commodite) e no restante do mundo da pecuária são justamente estas consultorias milagrosas.

Os comentários estão encerrados.


ou utilize o Facebook para comentar