Rebaixamento pode trazer efeitos negativos para o agronegócio, dizem líderes

Líderes do agronegócio se manifestaram, nesta quinta-feira (10/9) sobre o rebaixamento da nota de crédito do Brasil, anunciada ontem, pela agência de classificação de risco Standard & Poor’s (S&P). Com o rebaixamento, eles acreditam que o agronegócio possa ser prejudicado no ano que vem.

A Sociedade Rural Brasileira (SRB) avalia que o rebaixamento eleve os custos de financiamento para empresas do agronegócio e contribua para desacelerar o crescimento do setor em 2016.

A perda do grau de investimento do Brasil pela Standard & Poor’s pode significar menos projetos em logística e infraestrutura no médio e longo prazos, avalia a Informa Economics FNP. O diretor técnico da consultoria, José Vicente Ferraz, disse que há riscos de investidores estrangeiros abandonarem ou reduzirem o ritmo de investimento caso outras agências de risco sigam o caminho da S&P, com efeitos negativos sobre o setor agropecuário.

Os segmentos da agroindústria, infraestrutura e logística devem ser os mais afetados pela perda de grau de investimento do Brasil, de acordo com o diretor executivo da Associação Brasileira do Agronegócio (Abag), Luiz Cornacchioni. “Responde por quase 30% do agronegócio e os investimentos na área, assim como em infraestrutura e logística, são muito pesados. Vários fundos e bancos podem desacelerar os aportes nestes segmentos ou cobrar mais caro pelo dinheiro”.

Fonte: Estadão Conteúdo, resumida e adaptada pela Equipe BeefPoint.


ou utilize o Facebook para comentar