Produção de ração registra alta de 3,2% no 1º semestre, revela Sindirações

Impulsionada pelo aumento da demanda externa pela carne de frango e suína, a produção de ração animal no Brasil registrou alta de 3,2% no primeiro semestre do ano, ante igual período do ano passado, para 33,3 milhões de toneladas, segundo levantamento do Sindicato Nacional da Indústria de Alimentação Animal (Sindirações) divulgado nesta quinta-feira, dia 1º.

Apesar do avanço no período, a avaliação é que a demanda deve arrefecer no segundo semestre, principalmente por causa da redução do ritmo de demanda das cadeias produtivas de aves e suínos, prejudicadas pelo alto custo dos insumos.

O uso de ração para gado de corte foi de 1,18 milhão de tonelada, uma queda de 4,3%, na mesma base de comparação, em virtude da dificuldades na reposição de animais, com o alto preço do bezerro, segundo o sindicato. A pecuária leiteira reduziu o consumo de ração no semestre em 5,5%, para 2,4 milhões de toneladas.

Fonte: Estadão, resumida e adaptada pela Equipe BeefPoint.


ou utilize o Facebook para comentar