Paraguai procura abrir mercado de carne à China

O Paraguai pretende fazer exportações diretas de carnes para a China. Visando isso, a Câmara Paraguaia de Carnes instalará uma oficina comercial na China continental, anunciou na quarta-feira (12) o ministro da Indústria e Comércio, Gustavo Leite, em companhia de Korni Pauls, membro da Câmara.

Uma vez que o Paraguai não possui relações diplomáticas com a China, o país tentará, primeiramente, vender por meio do setor privado, para o grande mercado da China Popular. Esta ação vem impulsionada por uma proposta do Presidente da República, Horacio Cartes.

A oficina comercial, que será privada, deverá ser instalada em fevereiro de 2017. A meta dos paraguaios é conseguir a abertura deste destino dentro de quatro a cinco anos, mas este fator dependerá do setor político e das questões sanitárias.

“Na próxima semana se espera a abertura de Hong Kong para a carne e isso poderá servir como base para as documentações técnicas e sanitárias para a China”, disse Pauls. Segundo os dados, toda a produção de carne do Paraguai não chegaria a cobrir nem 5% do consumo da China.

Paralelamente, o ministro de Indústria e Comércio comentou que o Paraguai seguirá trabalhando com Taiwan para conseguir aumentar ou liberar a cota de exportações de carne bovina, que atualmente é de 3.552 toneladas ao ano.

Fonte: Notícias Agricolas, resumida e adaptada pela Equipe BeefPoint.


ou utilize o Facebook para comentar