Paraguai busca posicionar carne bovina sustentável como marca

Posicionar a carne paraguaia sustentável como marca país é fundamental para aproveitar as oportunidades apresentadas em plano internacional e é um fator muito importante para o acesso aos nichos de mercado, disse o vice-ministro da Pecuária, Marcos Medina, no marco do ‘Seminário de Produção Sustentável Pecuária-Agricultura-Floresta’, organizado pela Associação Rural do Paraguai (ARP).

Medina destacou que a visão é fortalecer o desenvolvimento sustentável de uma pecuária economicamente rentável, socialmente inclusiva e ambientalmente inteligente, sem comprometer o futuro das seguintes gerações.

Ele disse que o Paraguai está ainda em processo de certificar sua produção como sustentável e mencionou como uma das vantagens da pecuária nacional sua baixa emissão de gases de efeito estufa. A pecuária paraguaia é causa de 0,07% do carbono emitido no mundo; sendo um nível muito ínfimo considerando que produz carne para alimentar 40 milhões de pessoas no mundo.

Ele disse que essa tendência ambiental dos consumidores pode se converter em uma grande oportunidade para o Paraguai. Disse que, na Europa, mais de 95% dos consumidores estão dispostos a pagar por um produto com baixa emissão de carbono e a preços razoáveis. “O consumidor global está sensibilizado com tema da mudança climática”.

A produção nacional tem o diferencial de ser totalmente natural e com uma alimentação principalmente a pasto, que o converte em altamente competitiva.

Por outro lado, o vice-presidente da ARP, Fidel Zavala, disse que o Paraguai tem grandes oportunidades de desenvolvimento no negócio florestal. Ele disse que o sistema silvopastoril na atividade pecuária é uma alternativa muito interessante e economicamente viável, destacando que o desenvolvimento pecuário florestal precisa de políticas que permitam que no tempo sejam reais do ponto de vista técnico, legal e financeiro, acrescentando que é um negócio de longo prazo e que precisa da participação de todos os setores envolvidos.

Fonte: El Agro – Paraguay, traduzida e adaptada pela Equipe BeefPoint.


ou utilize o Facebook para comentar