Mercado de carne in natura deve aquecer até 20% após operação da PF

As vendas em açougues que comercializam carne in natura, ou seja, fresca, devem aquecer depois da Operação Carne Fraca, da Polícia Federal, que revelou o uso de carnes podres, maquiadas com ácido e reembaladas depois de vencidas. Comerciantes acreditam que o aumento nas vendas pode chegar até 20% nos próximos dias.

Na Casa de Carne S4, localizada na avenida Júlio de Castilho, bairro Panamá, em Campo Grande, MS, o responsável comercial, Edimilson Nantes, informa que as vendas devem começar a crescer gradativamente e aumentar em até 20% nos próximos dias.

“Aqui no açougue nós compramos carnes do frigorífico todos os dias, não vendemos carnes embaladas a vácuo, então o cenário deve ser de crescimento, de uma procura maior”, alega.

O açougue compra carnes de frigoríficos de Campo Grande. “As desossas acontecem todos os dias, então a carne é de procedência, assim como o frango, carne suína. Como as vendas do mercado interno devem crescer, acredito que o preço da proteína animal deve cair”, explica.

Fonte: Campo Grande News, resumida e adaptada pela Equipe BeefPoint.


ou utilize o Facebook para comentar