Fechamento do JBS acende novo sinal de alerta no setor de frigoríficos

A Associação de Matadouros, Frigoríficos e Distribuidores (Assocarnes) de Mato Grosso do Sul não prevê recuperação do setor para este ano após o anúncio de fechamento da unidade do grupo JBS em Coxim, disse o presidente da Associação, João Alberto Dias. Embora, segundo a assessoria da companhia, a causa do fechamento seja por questões contratuais com o antigo dono da planta, locada pela companhia, a queda no consumo interno da carne tem gerado preocupação.

De acordo com ele, o consumo de carne bovina em todo o País recuou uma média de 15% a até 20% no ano passado. O motivo está relacionado, principalmente, à queda do poder aquisitivo da população brasileira. Com a alta na inflação e aumento no número de desempregados, as famílias estão migrando para outras proteínas de origem animal, como o frango e suínos.

“Essa queda é preocupante para o setor, sinaliza que 2017 não vai ser melhor que em 2016. Tudo está interligado à economia nacional e ao poder de compra da população, que indica que será apertado neste ano também. Todas as análises estão prevendo melhora somente a partir de 2018”.

Fonte: Jornal Correio do Estado, resumida e adaptada pela Equipe BeefPoint.

4 opiniões sobre “Fechamento do JBS acende novo sinal de alerta no setor de frigoríficos”

  • aldayr heberle - 05/02/2017

    A redução do consumo de carne vacuna no Brasil está perfeitamente explicada neste artigo.
    Mas o povo não deixa de comer. Come a carna mais barata: aves e suinos.

    Enquanto no Brasil a situação do povo se agrava, na India e na China só melhora. E o consumo de carnes de aves, principalmente, está aumentando consideravelmente. Somam 2.7 bilhões de bocas.

    A solução é transformar unidades como a de Coxim e abatedouros de aves e criar nessa região um grande polo de avicultura.

  • Nelson Musskopf - 06/02/2017

    Senhores!
    Quão grandiosa idéia do Sr. Aldayr!
    No RS, isto já aconteceu à 40 anos atrás, tenho endereço para quem quiser ver.
    Quanto ao mercado, um bom profissional é capaz de direcionar o produto para onde existe consumo.
    Atenciosamente,
    Nelson Musskopf

  • Mario Marcelo - 07/02/2017

    Acabou o dinheiro fácil do governo.Essa empresa sempre foi protegida do BNDES .Basta ler o noticiário para ver quem é a JBS.

  • WESLEY CRISTINO - 17/02/2017

    Até quando vamos ficar a mercê do jbs,será que no Brasil não existe outras corporações que conseguem tocar uma planta frígorifico,se a JBS realmente quebrar teremos que deixar de criar bovinos.

Deixe seu comentário

Todos os campos são obrigatórios


ou utilize o Facebook para comentar