Credit cita Minerva como a mais impactada por possíveis restrições e ação desaba 13%; JBS e BRF afundam até 8%

As ações da BRF e JBS ainda não abriram, mas os preços teóricos do leilão de abertura da BM&FBovespa indicam queda superior a 6% nesta sessão. Os papéis seguem a derrocada de sexta-feira, quando os frigoríficos perderam juntos quase R$ 6 bilhões em valor de mercado, em meio à Operação Carne Fraca. Na esteira, as ações das concorrentes Minerva e Marfrig afundavam, embora tenham sido citadas na operação da PF.

Falando das ações especificamente, a Minerva seria a mais impactada, caso haja fechamentos nos mercados internacionais, já que 65% da sua receita vem de exportação. A Marfrig viria em seguida e a JBS deve também ser impactada negativamente, já que mais de 70% do seu Ebitda vem do mercado internacional, disseram os analistas do Credit Suisse.

Segundo o Bradesco BBI, as estimativas iniciais indicam uma queda de 15% no Ebitda da BRF no fim de 2017. “Não vemos isso como um impairment permanente, com impacto limitado a partir de 2018. Ainda é cedo para estimar o impacto, mas poderíamos ver as regiões importadoras (por exemplo, UE) aumentando restrições sobre carnes do Brasil por 3 a 6 meses”, afirmam os analistas.

Fonte: Infomoney, resumida e adaptada pela Equipe BeefPoint.


ou utilize o Facebook para comentar