Conversão de pasto em área de agricultura avança em Mato Grosso e traz ganhos de produtividade

Em Mato Grosso, segundo o Panorama da Pecuária 2016, 30% dos pecuaristas entrevistados realizam a integração entre a pecuária e a agricultura nos últimos cinco anos. A principal motivação é a reforma de pastagem e uma melhora na rentabilidade. O Panorama da Pecuária de Mato Grosso 2016 entrevistou 2.481 pecuaristas durante o Acrimat em Ação, através de uma parceria entre a Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat) e o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea).

O levantamento mostra que houve um forte avanço da agricultura sobre as áreas de pastagens no Mato Grosso. Dos entrevistados, 30% responderam ter realizado conversão de pastagem para agricultura nos últimos anos. Destes, segundo o diagnóstico, cerca de 80% converteram menos de 50% de sua pastagem em agricultura.

O que chama a atenção nessa integração entre a pecuária e a agricultura é o fato de 62,10% dos pecuaristas utilizarem a agricultura para reformar suas pastagens, o que demonstra clara preocupação do pecuarista em restaurar a capacidade produtiva dos seus pastos, sem abandonar a bovinocultura de corte. Já a melhora na rentabilidade foi lembrada por 21,33% dos entrevistados, visto ao fato que a pecuária vinha sofrendo com baixa remuneração e desestimulo até 2015.

De acordo com os pecuaristas que revelaram ter cedido área de pastagem para a agricultura e assim realizar a integração entre as duas atividades, 49,5% pontuaram ter sentido melhora na produtividade e 41,32% aumento na produção.

Fonte: Agro Olhar, resumida e adaptada pela Equipe BeefPoint.


ou utilize o Facebook para comentar