Carne sobe o dobro no varejo do que o aumento do boi no pasto

Nos últimos 12 anos, os consumidores de Mato Grosso pagaram 284% a mais pela carne bovina. Essa evolução poderia ter sido menor se tivesse sido respeitada uma coerência de valores entre os elos dessa cadeia: produção, frigoríficos e varejo, segundo Luciano Vacari, diretor-executivo da Acrimat (Associação dos Criadores de Mato Grosso).

Nesse mesmo período, citando dados do Imea (Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária), os preços subiram 184% no atacado, e a valorização do boi foi de 157% na fazenda, afirma ele.

Já nos últimos cinco anos, enquanto o varejo acumulou alta de 150%, a produção recebeu 75% a mais pela arroba de boi.
O preço médio da carne, que era de R$ 13 por quilo no varejo há cinco anos já está em R$ 22 neste mês, embora a arroba de boi tenha caído de preço.

“É uma irresponsabilidade do varejo e não há explicação técnica para todo esse aumento.”

A arroba do boi está no menor patamar dos últimos anos e essa queda do boi no pasto ainda não está refletindo no bolso do consumidor, afirma Vacari.

Fonte: Folha de São Paulo, resumida e adaptada pela Equipe BeefPoint.

Uma opinião sobre “Carne sobe o dobro no varejo do que o aumento do boi no pasto”

  • Heleno Guimarães de Carvalho - 17/02/2017

    Entendo que o comentário do Vacari não corresponde a realidade, não aqui o papel de advogado de quem quer que seja. Os custos e a inflação impacta de forma diferenciada os diversos elos da cadeia, a formação do custo do bife ou da carne moída que a dona de casa compra no supermercado é formada por uma cesta de matérias primas e serviços que não tem qualquer vinculo com o custo da matéria prima boi gordo, se fizermos um fatiamento de cada item que compõe esta cesta de serviços veremos que as mesmas terão variações diferentes assim na formação do custo final. se observarmos por exemplo ao custo da energia elétrica veremos a que a variação seu custo se alterou muito mais que o custo da matéria prima boi gordo. Assim temos que levantar o índice do bife, para verificarmos essa evolução quanto impacta no produto final uma variação de 20% na matéria prima boi gordo.

Deixe seu comentário

Todos os campos são obrigatórios


ou utilize o Facebook para comentar