Como enfrentar a crise da Carne Fraca (parte 2)

“Uma crise é uma coisa boa demais para se desperdiçar”. Jim Collins

Muita gente me respondeu o email de sábado, elogiando e comentando sobre a abordagem.

Fico feliz que o artigo tenha ajudado a esclarecer os fatos.

Gostaria de adicionar alguns pontos a essa análise.


1- Responsabilidade na forma da divulgação

Algumas pessoas que admiro muito me responderam, complementando meu email de sábado, com esse ponto.

Reescrevo aqui parte de uma mensagem que recebi, e que concordo com a linha de pensamento:

===
O Brasil é um grande exportador de carne bovina, também graças a grande capacidade de produção do pecuarista.

A indústria foi muito afetada e até empresas idôneas estão pagando uma conta que não é delas, mas e o pecuarista? 

Temos que engolir calados uma ação totalmente despreparada e inconsequente da polícia federal.

E suportar repasses de redução nos preços da @ que já não estão satisfatórios esse ano, ter que suportar quebra de escalas e interrupções de abates que impacta diretamente no fluxo de caixa já apertado das fazendas.

O pecuarista não poderia ficar passivo nisso. 

Teríamos que, através das entidades de classe, responsabilizar pessoalmente o delegado pelos impactos que ele causou ao pecuarista.

Não podemos mais aceitar esse tipo de afronta irresponsável ao setor produtivo, temos que nos posicionar, mostrar a importância da pecuária. 

===

Minha pergunta: 
Qual é a possibilidade da CNA ou outra entidade do agro agir nesse sentido?


2- Como você se informa

Outro ponto importante desse episódio é a maneira como você se informa.

Qual é a fonte da sua atualização?
Quão preparados eles são?

Uma parte da mídia hoje em dia está em busca de matérias “caça-cliques”. 

O que é isso? 

Uma matéria escrita com objetivo de chamar sua atenção e fazer com que você clique, leia, compartilhe.

Não é uma busca ativa por te informar da melhor forma, mas de atrair sua atenção.

Sensacionalismo, exagero, medo e outras emoções negativas funcionam muito bem como “caça-cliques”, e infelizmente são muito usados. 

Cuide disso. Se proteja.

Mesmo grandes veículos e jornais estão nessa corrida maluca por atenção, se esquecendo da função principal, que é informar.

Assuntos técnicos e específicos são ainda mais perigosos, pois quem escreve tem pouco (ou nenhum) conhecimento sobre o assunto, está com pressa, sem prazo, e que publicar algo que “bombe na internet”.

Junte:
– divulgação sensacionalista da PF
– jornalismo caça-cliques
– emoções a flor da pele no whatsapp

E você cria um ciclo negativo, que acaba com sua capacidade analítica e de trabalho.

Minha pergunta para você:

Como você pode rever seus hábitos (que você as vezes nem percebe) de consumo de informação? 

Quais fontes, frequencia, e formatos vão te servir melhor?

Exercite seu senso crítico.


3- Gestão de riscos

A pecuária, como qualquer atividade, tem seus riscos.

– clima
– sanidade
– preços
– custos
– economia
– etc

Como você avalia seus riscos?

Recomendo que você pare para fazer uma análise de quais riscos afetam seu negócio pecuário, direta e indiretamente.

E que você faça uma escolha de como você deve e pode trabalhar em relação a isso.

Como todo o estardalhaço da Carne Fraca, mudança de preços, especulações de mercado, como você estava protegido?

Uma possibilidade: usar o mercado de opções, que funciona como um seguro de preço mínimo.

Quem eu mais admiro em análise de mercado e gestão de riscos na pecuária, usa e recomenda.

Essa crise “Carne Fraca” precisa ser uma oportunidade para você refletir sobre como você toca seu negócio (e seus riscos) e como você escolhe tocar daqui em diante.


4- Gestão da sua comercialização

Pontos muito importantes na comercialização:

– Tempo
– Preparação
– Informação
– Margem

Tempo, Preparação e Informação

Quanto tempo antes de você vender seu gado, você começa sua venda? 

Uma semana? 
Um mês? 
180 dias?

Quanto mais tempo, mais preparado você vai estar.

Planeje. 
Reveja suas fontes de informação.
Comece a estudar o mercado. 
Avalie quais são as opções. 
Comece a conversar com quem compra seu gado.

Quem eu tenho como referência de mercado: Rogério Goulart da Carta Pecuária, e Rodrigo e Ricardo da NF2R.

Margem

Margem de tempo e de dinheiro.

Qual pecuarista vai ter o maior prejuízo com a Carne Fraca? Aquele que precisar vender essa semana.

Se você tem mais margem de tempo, pode escolher.

Toda hora alguém me diz de um preço absurdamente baixo de algum lote em algum lugar.

Primeiro: pode ser um simples boato.
Segundo: se está tão barato, ou não venda, ou compre.

Eu sei que as vezes é difícil, mas esse é o momento para você reavaliar.

Como escrevi no começo do email, uma crise é importante demais para se desperdiçar.

É nas crises que você aprende, reavalia, estuda, cresce e melhora.

Não desperdice essa crise para rever como você pode fazer melhor.


5- Espiral negativa do desespero

Uma das características que eu mais admiro em pessoas de sucesso é sua capacidade de pensamento acurado.

A capacidade de avaliar de forma precisa uma situação.

A capacidade de manter a cabeça fria.

A capacidade de ter resiliência e não se abalar emocionalmente com os fatos.

Muitas vezes, não é o que acontece conosco que causa o maior estrago, mas a maneira como reagimos ao acontecimento.

Nem eu nem você temos controle com o que acontece. 

Mas temos 100% de responsabilidade sobre como reagimos e sobre como nos sentimos em relação a tudo.

Crie seu espaço sagrado de blindagem contra a espiral negativa de desespero que rondou nosso mercado nos últimos dias, e ainda vai dar uns sustos.

Lembre-se: tem gente que quer ganhar dinheiro em cima do seu medo e desespero. 

Não deixe que isso aconteça.


6- Plano de 90 dias

Tire um tempo para reflexão sobre o que você vai fazer nos próximos 90 dias.

A BRF criou um comitê de gestão de crise.

Você pode criar seu próprio comitê. 

Se reúna com quem você confia e converse, planeje e desenhe um plano.

O que você pode fazer de diferente.
O que você pode deixar de fazer.
Quem você precisa e quer ter do seu lado.
Quem você vai deixar de acompanhar.
Como você vai vender e comprar seu gado nos próximos 90 dias.

“A crise favorece quem se prepara. E pune os indisciplinados”. Jim Collins


Conte comigo.

Vamos que vamos!

Abraços, Miguel Cavalcanti 

PS: No momento que escrevo esse email, recebo a notícia que Hong Kong reabriu o mercado para carne brasileira, um dos principais mercados do Brasil, em especial para miúdos. 

Miguel Cavalcanti
agrotalento@beefpoint.com.br
whatsapp: 019-99960-9915

UBeef – Universidade BeefPoint: O departamento de treinamento de quem faz hoje a pecuária do futuro. E para quem quer fazer.
AgroTalento: Programa de crescimento pessoal e desenvolvimento profissional para os novos líderes da pecuária.


Links úteis:

Operação Carne Fraca – tudo que você precisa saber

Editorial BeefPoint: Como enfrentar a crise da Carne Fraca (parte 1)

Operação Carne Fraca e a JBS – confira acusações, respostas e suspensão dos abates

Operação Carne Fraca – Por MB Agro

Deixe seu comentário

Todos os campos são obrigatórios


ou utilize o Facebook para comentar